Brasileiros são os mais interessados do mundo em fan tokens de futebol e em gastos com times

Tokens de futebol avançam. Imagem: OpenClipart-Vectors, Pixabay.

Tem muitos países em que o futebol é uma paixão. Mas, os torcedores que mais gastam dinheiro com seus times de futebol são mesmo os brasileiros, de acordo com o Fan Index Report de 2023 (FIR). Além disso, o estudo aponta que 67% dos torcedores brasileiros têm interesse em fidelização baseada em fan tokens, sendo o principal mercado entre os pesquisados.

De acordo com a pesquisa, os torcedores brasileiros gastam em média £171 (cerca de R$ 1.037) ao ano para acompanhar seus times. Isso é em torno de 4% a mais que os britânicos e espanhóis, que ocupam a segunda posição do ranking. Depois vêm os italianos, com £138 (R$841), e os torcedores dos Estados Unidos, com £127 (R$774).

O levantamento também apontou que mercado de fan tokens tem potencial para movimentar até £ 244 milhões (em torno de R$1,5 bilhão) por ano nos principais mercados esportivos do mundo, incluindo Brasil, Reino Unido, Espanha, Itália e EUA, diz o Fan Index Report.

A pesquisa foi realizada pelo CLV Group com mais de 1 mil torcedores com idades entre 16 e 55 anos. O gasto principal deles é com a compra de ingressos, de itens oficiais do clube e com o pagamento de programas de sócio-torcedor. Uma das principais vantagens desse último é a prioridade na fila do ingresso.

Fan tokens para experiências VIP

No entanto, o Fan Index Report aponta que a prioridade na fila do ingresso é apenas a sétima opção de recompensa favorita em um programa de fidelidade para os torcedores brasileiros. O que lidera a lista como melhor benefício é a chance de ganhar prêmios e experiências VIP com o time e descontos em produtos oficiais. Isso é o que fan tokens têm oferecido. Esses tokens são utility tokens, ou seja, o maior deles é a utilidade e não tanto o valor comercial, embora sejam ativos que possam ser vendidos (ver detalhes sobre isso aqui.

Uma série de times no Brasil, assim como no exterior, estão adotando esses tokens como ferramenta de fidelização e marketing. Entre eles estão Palmeiras, São Paulo, Santos e Fluminense. O primeiro foi o Atlético-MG, que lançou o seu em junho de 2021 pela plataforma Socios.com, a principal do segmento, e chegou a 2,2 milhões de unidades do $GALO vendidos. Os fan tokens permitem, por exemplo, engajar em decisões do clube e resgatar prêmios e experiências exclusivas, que segundo o estudo, é o que os fãs mais querem.

De acordo com Marina Fagali, Gerente de Relações Públicas da Socios.com no Brasil e Portugal, “o programa de sócio-torcedor tradicional está muito focado na operação de jogo. Ele não contempla, por exemplo, torcedores que moram em outras cidades ou estados e não podem ir ao jogo do time toda semana. Esse torcedor que mora longe não está interessado na prioridade da fila do ingresso. Ele quer participar mais ativamente do dia a dia do clube e de  experiências únicas e inesquecíveis que não são possíveis de serem apenas compradas”, explicou.

Clubes usam tokens para fidelização

No caso do Atlético-MG, os torcedores que têm o  Fan Token do clube puderam, por exemplo, escolher o design do ônibus da delegação. Já os detentores do Fan Token do São Paulo ($SPFC) puderam resgatar um jantar especial com o jogador uruguaio Diego Lugano.

Os corinthianos que compraram o Fan Token do Timão ($SCCP) puderam recriar um gol histórico ao lado de Danilo, campeão mundial. Já os do Palmeiras, que esgotaram o Fan Token $VERDAO em menos de 12h após o lançamento, poderão resgatar em breve a oportunidade de treinar cobranças de pênalti com Raphael Veiga.

“Os clubes brasileiros já entenderam que os torcedores desejam estar mais próximos. Mas, não sabem ou ainda não possuem as ferramentas necessárias para conseguir evoluir esse relacionamento. A Socios.com conecta essas duas pontas e amplia as opções de recompensas que os clubes podem oferecer aos seus fãs”, disse Marina.

No exterior, a plataforma que tem 2 milhões de usuários desenvolveu fan tokens para times como PSG, Juventus e Manchester. Além disso, também criou para outros esportes como Fórmula 1, UFC, tênis e rugby.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *