Sem decolar, projeto da Diem, criptomoeda da Meta (ex-Facebook), estaria à venda

Diem, criptomoeda que o então Facebook queria lançar, não decolou.

A Meta (ex- Facebook) está pensando em vender seu projeto de criptomoeda Diem (ex-Libra). A informação é da Bloomberg. Assim, devolveria o dinheiro aos investidores que acreditaram num projeto que chacoalhou o ecossistema de criptomoedas e contribuiu para a aceleração, por exemplo, das moedas digitais de banco central (CBDCs). Mas que, pelo menos até agora, teve um voo de galinha.

De acordo com a agência, a Associação Diem está conversando com bancos para vender a propriedade intelectual do projeto. E já pensa em como ajudar os desenvolvedores a encontrar novos empregos.

Apesar disso, é preciso reconhecer o impacto dessa iniciativa no ecossistema. Foi um tipo de chancela de uma das maiores empresas de tecnologia a blockchain. E à viabilidade das criptomoedas, algo que não era novo, mas ainda muito mais restrito do que hoje. E, junto com a CBDC que a china anunciou no mesmo ano, levou a um corre-corre global e a mais discussões sobre regulação.

Saídas de executivos da Diem, que eram da época do Facebook, indicam dificuldades

A saída de executivos do projeto nos últimos tempos indica que o mundo não está muito florido na Diem. Um dos que saiu no final de 2021 foi exatamente o líder da iniciativa desde o início, David Marcus. A pressão de reguladores, em especial nos Estados Unidos (EUA), emperrou o projeto. Mesmo com o criador do Facebook, Mark Zuckerberg, tentando defender a Diem no Congresso – o que, como se vê, não funcionou. Houve até o lançamento do projeto piloto da carteira Novi. Mas em vários momentos indicaram dificuldades.

Zuckerberg e seus parceiros anunciaram o projeto em 2019 e isso caiu como uma verdadeira bomba. Isso porque era uma das maiores empresas do mundo dizendo que teria uma moeda para pagamentos nacionais e internacionais sem passarem por bancos e pelas regulações vigentes. Era então a Libra e, para isso, criou-se a Associação Libra. De lá para cá, o nome já mudou, o formato da criptomoeda também (de lastro em cesta de ativos para cada Diem com lastro numa moeda fiduciária). Também mudou a sede da Suíça para os Estados Unidos (EUA).

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *