Musk é o novo dono do Twitter

Ele conseguiu. Depois de levar três “não”, Elon Musk é o novo dono do Twitter. O empresário pagará U$ 54,20 por ação, em dinheiro, num total de cerca de US$ 44 bilhões. Assim, a empresa do passarinho azul que já teve altos e baixos voos, será privada. Musk não perdeu tempo e já publicou um post na agora sua rede social dizendo que “eu espero que até meus piores críticos continuem no Twitter, porque isso é o significado de liberdade de expressão”.

Com isso, o preço da dogecoin, moeda do coração de Musk, subiu 26% em 24 horas e 20% no acumulado da semana. O aumento começou hoje (25) pela manhã, quando a imprensa dos Estados Unidos (EUA) começou a circular a informação de que um acordo entre as duas partes poderia sair ainda hoje. Já o preço da ação do Twitter na Nasdaq subiu durante o dia e fechou a US$ 51,70, uma alta de 2,77%.

“Quero fazer o Twitter melhor do que nunca melhorando os produtos com novas funcionalidades, tornando os algoritmos open source para aumentar a confiança, acabando com os bots de spam e autenticando todos os humanos”, disse Musk. O dono da Tesla e da SpaceX conseguiu um financiamento de US$ 46 bilhões para comprar a rede social, que sempre usa como sua ferramenta para mandar todo tipo de recado ao mercado.

O Twitter por várias vezes sofreu pressão dos acionistas que achavam que a empresa não ganhava dinheiro suficiente. Além disso, era atacada por políticos de vários países. Donald Trump foi um que não gostava dos cortes que recebia na rede por não se comportar adequadamente.

No semana passada, em meio a ameaças de Musk de que compraria a empresa mesmo se a diretoria e o conselho não quisessem vendê-la, esse grupo resolver aplicar a “pílula de veneno”. O objetivo era evitar que Musk comprasse ações de uma parte dos acionistas e deixasse os outros sem receber a diferença entre o que pagou e o preço de mercado. Agora, os acionistas vão receber US$ 54,20 por ação em dinheiro quando a negociação for toda fechada. Isso é 38% a mais do que o preço de 1 de abril, o último antes de Musk anunciar que tinha 9% da empresa. “Acreditamos que seja o melhor caminho para os acionistas”, disse Bret Taylor, membro independente do conselho da empresa.

Jack Dorsey, cofundador do Twitter e que foi a cara da empresa até pouco tempo atrás, tem apenas 2% da empresa. Portanto, deve receber algo em torno de US$ 975 milhões por suas ações. Até o momento, Dorsey não se manifestou sobre a venda da empresa que já ajudou a fundar em 2006, de onde foi demitido do cargo de CEO em 2008, para depois voltar em 2015 e sair de novo no final de 2021. Hoje, uma de suas principais atividades é cuidar da Block, ex-Square, empresa de serviços de pagamentos digitais.

*Reportagem atualizada às 20h55 de 25.4.22.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *