KPMG compra bitcoin e ethereum para colocar em seu balanço financeiro

KPMG diz que investidores grandes e empresa vão investir mais em criptoativos como bitcoin.

A KPMG, uma das maiores consultorias do mundo, informou que sua operação no Canadá comprou criptoativos para incorporar em sua tesouraria. É seu primeiro investimento direto em moedas digitais, de acordo com comunicado que divulgou hoje (7).

A empresa não informou, no entanto, quanto comprou e nem quanto. Mas se foi em algum momento depois do final do ano, se beneficiou da queda das cotações.

E disse que fez isso porque acredita que “a adoção de criptoativos por investidores institucionais e a tecnologia blockchain continuará a crescer e será parte do mix de ativos deles”, disse Benjie Thomas, sócio-diretor para assessoria de serviços da KPMG no Canadá. Os criptos incluem bitcoin e ethereum da Gemini – dos gêmeos Winklevoss, co-fundadores do Facebook – , que vendeu e está prestando serviços de custódia.

KPGM seguiu caminho de empresas de tecnologia

Assim, a KPMG seguiu o caminho de outras empresas, mas que estão no grupo das “inovadoras”, como MicroStrategy, Mercado Livre e Tesla. Portanto, estamos falando de uma empresa tradicional e de um setor que é tudo, menos revolucionário no seu posicionamento. Até para não assustar a clientela que busca consultoria. Quem faz isso, em geral busca os benefícios que ter um ativo de risco que ao desvalorizar não atrapalha as contas da empresa. Perdas, por exemplo, podem gerar descontos nos impostos.

“Os criptoativos são um classe de ativos que está amadurecendo”, afirmou Thomas. E mostra como a empresa olha par anovas tecnologias, incluindo blockchain.

“Investidores como fundos de hedge (fundos de investimentos de maior risco) e family offices (que administram fortunas de famílias), grandes seguradoras e fundos de pensão estão ganhando exposição crescente a criptoativos. Além disso, serviços financeiros tradicionais como bancos, assessores financeiros e corretores estão buscando oferecer produtos e serviços que envolvem criptoativos”, completou.

KPMG investe em serviços de criptoativos

“Investimos numa forte área de criptoativos. Vamos continuar a potencializar e desenvolver nossas capacidades em finanças descentralizadas (DeFi), tokens não-fungíveis (NFTs) e metaverso, para citar algumas delas. Esperamos ver muito crescimento nessas áreas nos próximos anos”, completou Kareem Sadek, sócio-consultor e co-líder de criptoativos e serviços de blockchain da KPMG no Canadá.

A KPMG afirmou que criou um comitê de governança para opinar e aprovar a alocação da tesouraria. Essa é uma área que cuida dos recursos de uma empresa. O comitê tem participantes de áreas como finanças, gerenciamento de risco, assessoria, auditoria e impostos. E esse grupo fez uma avaliação de risco que incluiu a revisão de questões ligadas a regulação, custódia, impostos e contabilidade. Também entrou nessa avaliação o impacto da compra de criptoativos na reputação da empresa.

Além disso, a KPMG colocou na tesouraria compensação de carbono. Dessa forma, espera “manter uma transação neutra em carbono, para seguir seus compromissos com a política ESG”, ou ASG (Ambiental, Social, Governança), em português.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *