Zara lança mais uma coleção para uso no mundo real e no metaverso

Metaverso: Zara lança coleção híbrida Lime Glam. Imagem: Zara.

Grifes de luxo e marcas do chamado “fast fashion” se destinam a públicos bem distintos. Porém, estão caminhando na mesma direção no que parece ser uma trajetória crescente na incorporação de iniciativas que incluem o uso do metaverso e a criação de tokens não-fungíveis (NFTs). Agora, a Zara lançou a edição limitada primavera-verão 2022 “Lime Glam” de forma híbrida, ou seja, com roupas, acessórios e produtos de maquiagem concebidos para serem usados no ambiente virtual do metaverso e no mundo físico.

A experiência virtual da Zara está inserida no metaverso Zepeto, aplicativo de rede social baseado em avatares e desenvolvido pela empresa sul-coreana Snow. Junto com Roblox e Fortnite, Zepeto está entre as plataformas mais populares do metaverso.

A iniciativa da Zara no metaverso, no entanto, já não é novidade. A primeira experiência da marca com o metaverso Zepeto foi no final do ano passado, com o lançamento da coleção AZ, criada em parceria com a Arder Error, uma marca sul-coreana.

No final de março, a americana Gap também anunciou o lançamento de uma coleção de NFTs de edição limitada, desenvolvida em colaboração com o influenciador de moda Dapper Dan. O token foi construído na rede blockchain Tezos.

Com NFTs marcas exploram ofertas digitais exclusivas

A oferta de experiências mais digitais aos consumidores parece ter entrado mira das marcas globais. No final de janeiro, a Prada e a Adidas fizeram parceria para um projeto de coleção de NFTs construído pela Polygon, que permitia que os fãs contribuíssem com seus próprios designs.

Em outra iniciativa, no final do ano passado, a Adidas vendeu todos os NFTs da coleção Into the Metaverse (No Metaverso) em poucas horas depois de colocar as peças à venda. Com isso, arrecadou mais de US$ 22 milhões (mais de R$ 121 milhões). No total, eram quase 30 mil tokens.

A ação teve parceria com gmoney, investidor, influenciador e consultor para empresas como a Visa sobre NFTs; PUNKS Comic, coleção de 10 mil NFTs cômicos do colecionador e influenciador Beanie e do time Pixel Vault; e com o Bored Ape Yacht Club, outra coleção de NFTs.

No mercado de luxo, as possibilidades do metaverso e das NFTs também tem atraído atenção. Ao longo do ano passado, marcas como Gucci, Louis Vuitton e Dolce-Gabbana se lançaram nas experiências do mundo digital.

Dados do Morgan Stanley estimam que o mercado total de NFTs deve chegar a US$ 300 bilhões até 2030 e o mercado de luxo deve representar boa parte dessas receitas.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *