Vórtx QR Tokenizadora recebe autorização para tokenizar ativos não mobiliários

Fernando Carvalho é também chairman do QR Capital. Foto: Vórtx QR Tokenizadora.

A Vórtx QR Tokenizadora se tornou o primeiro mercado de balcão organizado a ter autorização para tokenizar ativos financeiros considerados mobiliários e não mobiliários. A startup está no sandbox da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que deu aval para esse novo braço de operação. A empresa já lançou tokens de ativos financeiros como cotas de fundos e debêntures.

“Dados de mercado demonstram um crescimento significativo de outras classes de ativos além das que já possuíamos autorização para tokenizar. Essa inovação gerará a democratização do acesso e a criação de novos ambientes de negociação com mais liquidez e menor custo para esses ativos”, afirmou Fernando Carvalho, CEO da Vórtx QR Tokenizadora e presidente do Conselho da QR Capital.

De acordo com Anderson Gabriel, responsável por regulação na empresa, como a Vórtx QR Tokenizadora é uma administradora de mercado de balcão organizado de valores mobiliários digitais, precisa de autorização da CVM para operar com outros ativos. Mesmo que não sejam valores mobiliários.

“Sem dúvidas, ter o aval do regulador e a construção de uma tese para emissão e negociação desses ativos, sem, contudo, caracterizar uma operação de valor mobiliário, é um grande avanço para o mercado financeiro e de capitais, bem como para criptoeconomia”, completou.

Até então, a plataforma era autorizada a negociar debêntures, cotas de fundos de investimento fechados, certificados de recebíveis imobiliários (CRI) e certificados de recebíveis do agronegócio (CRA) tokenizados. A Vórtx QR é a maior tokenizadora regulada do Brasil. Até este mês, as emissões de ativos tokenizados na plataforma somaram R$ 212 milhões tokenizados.

Desses ativos, foram pagos mais de R$ 45 milhões a títulos de eventos. Além disso, houve o vencimento ordinário de um ativo, que foi liquidado e com pagamento integral aos credores. Como houve a liquidação, os tokens foram queimados.

“Com a recente autorização da CVM, a expectativa é ampliar a natureza e volume dos ativos tokenizados para dar ainda mais tração à plataforma, formar um mercado secundário com liquidez e consolidar nossa posição inovadora com outras operações inéditas no Brasil”, completou Carvalho.

A Vórtx QR Tokenizadora é uma entre a Vertera Holding S.A., companhia controladora da Vórtx DTVM,  e a QR Capital S.A., holding do setor de blockchain e criptoativos. A startup foi a primeira do sandbox da CVM a lançar tokens de valores mobiliários.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *