Serviços financeiros com criptos é tema de debate do Blocknews e Cantarino Brasileiro

Bitcoin é usado em pagamentos. Imagem: Mahdadiwalidi, Pixabay.

Os dados de pagamentos que envolvem de alguma forma as criptomoedas como bitcoin, ethereum e as stablecoins podem ser ainda pequenos em relação aos tradicionais. Mas, levantamentos recentes mostram que estão em alta e devem continuar crescendo. Por isso, para conhecer melhor como está e quais as perspectivas do uso de criptos em serviços bancários que incluem ainda opções como cartões, crédito e caixas eletrônicos, o Blocknews e a Cantarino Brasileiro realizarão o debate online e gratuito “As criptomoedas chegam aos serviços financeiros”, no próximo dia 16 de agosto pela manhã.

O evento, que faz parte da trilha Blockchain Finance Brasil, terá a participação de empresas nativas em cripto, bancos e especialistas no assunto. Um deles será Bruno Diniz, especialista em Inovação Financeira e que fará um keynote speech sobre a criptoeconomia no dia a dia dos brasileiros, que também é tema de seu novo livro “A Era da Criptoeconomia”. Além de Diniz, outros participantes são Bruno Grossi, Gerente de Inovação do Banco Inter, João Gianvecchio, Strategy and Innovation Manager do Banco BV, Leandro Pereira, head para América Latina de Carteiras Digitais da solução de pagamentos PaySafe, Rafael Izidoro, fundador e CEO da Rispar, que concede crédito com garantia em bitcoin, Rocelo Lopes, fundador e CEO da SmartPay, que permite pagamentos com Pix usando criptomoedas, inclusive no exterior, Sergio Yamani, Diretor de Inovação e Serviços Profissionais da 7COMm, e Thamilla Talarico, Sócia líder de Blockchain e Ativos Digitais da EY. A inscrição é pelo link bit.ly/454kyw7

No primeiro painel, “De cartões a ATMs com criptos: o novo normal?”, vamos discutir como anda a adoção de criptos no dia a dia pelos usuários, os desafios de prestar esse tipo de serviço, como atrair usuários e o que muda com o real digital.

No segundo painel, “Bancos e cripto: casamento à vista”, a discussão será sobre a aproximação entre o setor financeiro tradicional e o de criptomoedas na oferta de produtos para os clientes, as oportunidades e desafios para essas instituições e como o real digital se insere nesse contexto. Os três participantes do painel – Banco BV, Banco Inter e 7COMm participam do piloto do real digital.

Os serviços financeiros com criptomoedas são uma forma que empresas do setor criaram para facilitar o uso delas, aumento o uso no dia a dia e a entrada de novos usuários. Nem todo mundo sabe, tem onde ou quer fazer transações diretamente com moedas digitais, o peer to peer (P2) ou ainda manter cripto por auto custódia em carteira digital. Isso foi o que idealizou Satoshi Nakamoto ao criar bitcoin, mas não se tornou ainda uma realidade completa. Por conta da volatilidade e desconhecimento, há empresas que também evitam esse tipo de pagamento em transações P2B (peer to business).

Um estudo da Worldpay mostrou que as criptomoedas representaram 0,2% dos pagamentos no e-commerce global em 2022, o que equivaleu a US$ 11 ,6 bilhões, e podem chegar a US$ 39 bilhões em 2026, 0,5% do total. Um estudo da Bitso realizado pelo Blocknews e pela Cantarino Brasileiro também mostrou que a participação das mulheres em criptoativos está crescendo e em boa parte está atrelada a pagamentos.

Dados da Receita Federal confirmam que a participação das mulheres está crescendo – em maio chegou a 17,45%, a segunda melhor da série histórica. E os dados informados ao governo também mostram que o número de empresas que fizeram transações com criptoativos de agosto de 2019 a maio de 2023 cresceu 35 vezes, de 2.261 para 80.245. O acumulado entre janeiro e maio de 2022 e o mesmo período de 2023 subiu 30%, de R$ 68 bilhões para R$ 88,98 bilhões.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *