Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Polícia da Espanha prende um dos maiores criminosos europeus de criptomoedas

Um dos maiores criminosos de criptomoedas da UE fazia pirâmide financeira.

Um homem suspeito de ser um dos maiores criminosos europeus em criptomoedas foi preso ontem (2) na cidade de Valência, na Espanha. De acordo com a polícia, o homem cometeu crises em diversos países, inclusive Portugal, Luxemburgo, e Suíça. O total de patrimônio bloqueado do fraudador, entre veículos e contas bancárias, supera 2,5 milhões de euros (mais de R$ 15 milhões).

De acordo com a Guarda Civil, a prisão aconteceu na operação “BITDROP”. O homem tem 45 anos e cometeu sete delitos de investimentos falsos e lavagem de dinheiro.

O preso criou uma plataforma falsa de criptomoedas na internet e fazia publicidade em mídias sociais, eventos esportivos, e até beneficientes. A polícia disse que “numerosas” pessoas caíram no golpe. A promessa era de rentabilidade mínima de 2,5% por semana, conforme o valor que investiam.

Assim como outros criminosos, o português realizava pirâmide financeira com as promessas de ganhos de criptomoedas.

Criminosos em criptomoedas presos em Hong Kong

Também em Hong Kong a polícia de fronteira prendeu, na semana passada, dois irmãos acusados de lavar o equivalente a US$ 49,2 milhões (cerca de R$ 300 milhões) de várias formas, inclusive por meio de criptomoedas atreladas a dólar, ou seja, stablecoins.

A irmã e o irmão, de 28 e 21 anos, respectivamente, informaram ganhar no máximo US$ 1.800 ao mês com eus trabalhos. Mas fizeram a transferência milionária e num período curto, de maio a novembro de 2019. As transferências aconteceram entre contas bancários e plataformas de bolsas de criptos.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>