Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Coritiba do Paraná faz acordo com Liqi para ter tokens de direitos sobre jogadores

Coritiba fecha com Liqi para gerar nova receita com tokens. Imagem: Coritiba.

Coritiba do Paraná vai entrar para o clube dos clubes de futebol que tokenizam ativos. O time fechou acordo com a Liqi para transformar seus direitos de mecanismo de solidariedade em tokens nas próximas semanas. O objetivo é gerar mais uma receita para a equipe.

A Liqi já fechou acordo com semelhante com o Vasco. Times do Brasil e do exterior estão usando as possibilidades que blockchain criou para lançar tokens como o do Coritiba, tokens não-fungíveis (NFTs) de imagens, por exemplo, e tokens para fãs. Esses últimos geram receita por meio de engajamento dos torcedores.

O Coritiba nasceu em 1909 e desde janeiro tem uma nova direção. “Entendemos que o cenário atual do Coritiba é muito promissor e nos traz diretrizes para elaborarmos novas estratégias de modernização, que podem impactar na recuperação financeira. E assim, na posição e status do time”, diz Juarez Moraes e Silva, presidente do Coxa.

O Mecanismo de Solidariedade é uma criação da FIFA para recompensar os clubes que formam jogadores. Dessa forma, podem ganhar um percentual da venda subsequente do atleta.

“Estamos começando a escrever uma importante história ao lado dos clubes do Brasil. Estamos acelerando por aqui e já temos em nosso radar outros três times que devem assinar contrato com a Liqi em breve”, afirmou Daniel Coquieri, CEO e fundador da startup.

1 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>