Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

95% dos clientes do JP Morgan não acredita em bitcoin a US$ 100 mil até final de 2022

Preço do bitcoin passou o dia na faixa de US$ 42 mil. Foto: Jeremy Bezanger.

Muitos analistas viam – ou torciam – para que bitcoin atingisse o preço de US$ 100 mil (cerca de R$ 550 mil) no final de 2021. Com a cotação embicada para baixo e um criptoativo volátil, o JP Morgan perguntou a seus clientes se acreditam nesse valor até o final de 2022. Só 5% deles acreditam nesse preço. Seria, portanto, um aumento de cerca de 150% sobre o valor desta terça-feira, que ficou na faixa de US$ 42 mil.

Enquanto isso, mais de 40% dos clientes do JP Morgan acha que bitcoin vai ultrapassar US$ 60 mil, um retorno ao valor há dois meses. E 20% acha que fica na faixa atual. “Não me surpreende”, disse Nikolaos Panigirtzoglou, estrategista do banco e autor da nota sobre a pesquisa. “Nosso indicador de posição de bitcoin baseado nos contratos futuros parece sobrevendido.” Segundo ele, o valor justo para bitcoin está entre US$ 35 mil e US$ 73mil. Isso depende do que o investidor avalia sobre sua volatilidade na comparação com gold, publicou a Bloomberg.

Bitcoin price predictions for the end of 2022
Previsões dos clientes do JP Morgan sobre o preço de bitcoin.

Num outro material, que o JP Morgan mandou aos clientes, o banco afirma que investidores tradicionais aceitarão mais os mercados de criptomoedas e suas empresas. 2022 tem potencial para ser “o ano da ponte blockchain (gerando maior interoperabilidade de várias redes) ou o ano da tokenização financeira”, disse o analista Kenneth Worthington.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>