Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Bidweb e OriginalMy lançam Posso Provar, para coleta de dados de violência contra mulher

Posso Provar vai ajudar mulheres a colherem provas digitais de violência aceitas pela Justiça.

A Bidweb Security IT, empresa de segurança cibernética, e a OriginalMy, de blockchain, lançarão uma solução para o combate à violência contra a mulher. No site Posso Provar, as mulheres poderão reunir provas digitais aceitas pela Justiça.

O lançamento é nesta segunda-feira (8), Dia Internacional da Mulher.

Provas digitais podem ser mensagens de foto ou texto que o agressor envia por WhatsApp, por exemplo. Outro exemplo são as publicações que configuram ameaças publicadas em redes sociais.

A plataforma usa a PACWeb da OriginalMy, que gera relatórios que a Justiça reconhece como provas válidas. A PACWeb copia o conteúdo visualizado no navegador e gera um relatório que comprova sua existência. E então, cria uma hash para o documento, gravado em blockchain.

Assim, fica provado que não houve modificação do documento, mesmo que o conteúdo original seja excluído. Além disso, há uma camada adicional com dia e hora da coleta da prova.

“Com a prova em mãos, a mulher pode solicitar proteção em delegacias especializadas, por exemplo”, disse Flávia Brito, CEO da Bidweb Security IT. De acordo com a executiva, a plataforma terá também outros serviços e conteúdos para mulheres que sofrem violência.

Posso Provar tem apoio de diversas instituições

A violência contra mulher piorou ainda mais durante a pandemia em todo o mundo, inclusive no Brasil. Uma pesquisa da Rede de Observatório da Segurança confirma isso. O levantamento mostrou que houve ao menos cinco assassinatos ou violência contra mulheres, por dia, em 2020.

Houve até aumento das postagens nas mídias sociais de condomínios relatando casos, por exemplo.

A plataforma Posso Provar tem o apoio de outras organizações. Entre elas estão WOMCY (Women in Cybersecurity) capítulo Brasil, OAB e LIDE Mulher. Outros apoiadores são Porto Digital, Transforma Recife, Mulheres do Brasil – Recife, Experience Club, Diferen/TI, Valcann Cloud Intelligence e Uchôa Cavalcanti Advogados.

O lançamento da plataforma vai acontecer nesta segunda-feira (8), às 18h. O evento terá a participação do um especialista em crimes cibernéticos da Polícia Civil de Pernambuco. As inscrições são feitas pelo link http://bit.ly/EventoPossoProvar  

Reportagem atualizada com mais detalhes da plataforma Posso Provar e de dados de violência contra a mulher.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>