Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Iniciativa nos EUA lança NFT para reerguer a Wall Street Negra que racismo destruiu

NFT será de O.W. Gurley, um dos fundadores da Wall Street Negra. Foto: Black Tech Street.

A Black Tech Street, instituição que levantará recursos para projetos de empreendedorismo da comunidade negra na cidade norte-americana de Tulsa, vai lançar neste sábado (19), na plataforma OpenSea, um token não-fungível (NFT) dos 100 anos do Massacre de Greenwood, a “Wall Street Negra”.

Em 31 de maio e 1 de junho de 1921, brancos covardemente atacaram por terra e ar o distrito conhecido na época como “Wall Street Negra” por seu sucesso econômico. Ninguém foi preso pelos ataques e pelas mortes dos negros. A comunidade nunca mais se reergueu, porque nem as autoridades ajudaram nisso. Vem daí a iniciativa da Black Street.

“Vamos levantar fundos para assegurar que os próximos 100 anos serão de inovação e sucesso dos empreendedores negros”, disse Tyrance Billingsley II, fundador da Black Tech Street.

A instituição vai ganhar com a Centennial Coin (Moeda Centenária) em diversos momentos. No lançamento, todos os recursos vão para a Black Tech Street.

Depois disso, sempre que houver uma venda no mercado secundário, a instituição receberá um royalty de 50% do valor e o comprador terá uma vantagem tributária proporcional.

A Centennial Coin, que vai gerar recursos no leilão e no mercado secundário. Imagem: Black Tech Street.

A Centennial Coin vai homenagear um dos fundadores da Black Wall Street, O.W. Gurley. O lançamento da Black Street Tech foi em 31 de maio, mesmo dia do início dos ataques a Greenwood há 100 anos.

E emissão do NFT é da Blockchange, uma plataforma recém-lançada que foca em levantar recursos para projeto sociais de inovação. Para isso, usa criptomoedas, NFTs e gamificação. A empresa também cuida de questões fiscais para criação de um ecossistema auto-sustentável de doações.

“Chamamos isso de levantamento de fundos regenerativo para causas que mudam o mundo”, diz Ron Guirguis, que co-fundou a Blockchange com outros profissionais do setor de comunicação corporativa.

O leilão será amanhã porque é o chamado Juneteenth, dia em que se comemora o fim da escravidão no país. Só nesta última quinta-feira (17) a data se tornou feriado nacional nos EUA, por iniciativa do presidente do país, Jon Biden.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>