Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Jojo vai para Rússia: faltam R$ 170 mil e doação pode ser em cripto para menina se tratar de doença rara

Jojo na Rússia: custo do tratamento é de R$ 250 mil. Foto: Vaquinha

Joana é uma menina de cinco anos com epilepsia de difícil controle mesmo com medicamentos, autismo e paralisia cerebral. Além dos tratamentos que tem recebido, agora há uma terapia com células-tronco na Rússia. Por isso, seu pai, o jornalista Cassio Gusson, do site Cointelegraph, criou a campanha “Jojo vai para Rússia” para pagar o tratamento.

O objetivo é arrecadar R$ 250 mil. Até as 9h50 desta segunda-feira (3), o arrecadado estava em R$ 79.120,85. Como blockchain também é para o bem, a campanha aceita várias formas de doação, inclusive criptomoedas. Para doar, é só entrar neste link no site Vaquinha: https://bit.ly/3vz75eb

É possível doar em dinheiro fiat ou em criptomoedas, como bitcoin e ether, e nesse caso, na carteira digital de Gusson, em https://cointr.ee/cassiogusson. Além disso, é possível ajudar a chegar à meta de R$ 250 mil comprando artes no Mercado Livre (link https://bit.ly/3gWOrst) ou camisetas sobre criptos no link https://bit.ly/3vE6hVu.

O valor da terapia será usado em duas infusões, que é o tratamento completo para o que Jojo é portadora, por conta de uma mutação genética no gene MEF2C.

E se quiser conhecer mais sobre a Jojo, este vídeo fala mais sobre ela: https://youtu.be/uHi_vZT3Gfk

Diversas instituições têm feito companhas que incluem doações em criptomoedas para baterem suas metas.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>