33% da população global ainda não tem acesso à internet, diz estudo da ONU

Em países de baixa renda, 17% estão conectados.

O número de pessoas sem conexão com a internet caiu passou de 2,7 bilhões em 2022 para 2,6 bilhões em 2023, de acordo com a União Internacional de Telecomunicações (ITU, na sigla em inglês), agência de tecnologia das Nações Unidas (ONU). Isso significa que 33% da população global de 8 bilhões de pessoas continua desconectada. O aumento aconteceu principalmente em países de baixa renda.

“A melhoria na conectividade é outro passo na direção certa e um passo a mais na direção de não deixar ninguém para trás no apoio aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU”, disse o secretário-geral da ITU, Doreen Bogdan-Martin.

Mas, as últimas estimativas globais confirmam que o crescimento de dois dígitos da conectividade em 2020, durante a pandemia do Covid-10, foi um pico que durou pouco. No Brasil, 80% da população tem acesso à internet, mas o percentual está estagnado e caiu depois de chegar a 83% em 2020, segundo uma pesquisa da TIC Domicílios, feita pelo Nic.br (Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR).

De acordo com as estimativas iniciais, o aumento da conectividade continua mais forte nos países de baixa renda. Os dados apontam que nesses locais os usuários de internet cresceram 17% no último ano. No entanto, menos de um terço das pessoas têm acesso à internet nesses países.

De acordo com Cosmas Luckyson Zavazava, diretor do Escritório de Desenvolvimento de Telecomunicações da ITU, os números mostram a importância de se medir e monitorar dados. “Assim, sabemos onde focar os esforços para conectar todas as pessoas de forma significativa à internet até 2030. Precisamos também focar no desenvolvimento de capacitação digital para todos”, completou.

Só que as tendências atuais não sã suficientes para garantir que se atinja esse objetivo, diz a ONU.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *