Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Regulação de criptomoedas começará por investimentos, diz Banco Central

Presidente do BC, Roberto Campos Neto, diz que dados em DeFi causam preocupação.

O uso de criptomoedas está pesando na balança comercial brasileira. E como seu uso é especialmente como reserva de valor, “primeiro vamos regular como investimento e depois, como meio de pagamento”, disse o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, nesta quinta-feira (30).

O comentário surgiu da informação de que com a importação de US$ 4,2 bilhões de criptomoedas até agosto, houve pressão também desse item sobre a balança comercial. O Brasil inclui as criptos e mineração nas contas, segundo recomendações internacionais.

A previsão de saldo da balança comercial brasileira saiu de positivo em US$ 3 bilhões para negativo em US$ 21 bilhões até o final do ano. A pressão das criptomoedas é citada rapidamente no relatório de inflação que o BC divulgou ontem.

O crescimento como meio de pagamento da criptomoedas, disse Campos Neto, é menor. “A pergunta é por que querem como investimento e não como meio de pagamento”.

Isso se deve a dois fatores, respondeu ele mesmo. Um deles é a autenticidade pela forma como são desenhadas. O outro ponto é a oferta finita, ao contrário de moedas fiat, em especial durante a pandemia, em que os governos geraram liquidez no mercado.

Ele não quis comentar o fato de a China estabelecer barreiras à mineração e negociações de criptomoedas.

1 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>