Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Boston abre vaga de diretor de teste do dólar digital e UE faz consulta pública sobre tokens

Os Estados Unidos (EUA) e a União Europeia (EU) acabam de divulgar iniciativas que apontam para a busca de acomodação de moedas digitais nas duas economias. O Federal Reserve (Fed) de Boston, que é parte do banco central (BC) dos EUA, abriu vaga de diretor de gerenciamento de produto para um piloto de moeda digital de BC (CBDC). Enquanto isso, a UE abriu consulta pública sobre regulação para negociação de tokens financeiros.

As duas economias andam em ritmos diferentes no que se refere a ativos digitais, mas há sempre uma novidade dos dois lados do Atlântico. De acordo com a descrição da vaga no Fed de Boston, o objetivo é desenvolver, gerenciar e testar o software da CBDC. O Projeto Hamilton, que está em curso desde agosto de 2020, é em parceria com a iniciativa de moeda digital do Massachusetts Institute of Technology’s (MIT).

Há outras iniciativas para uma CBDC dos EUA, embora o próprio BC do país afirme ter restrições sobre o assunto. A instituição já afirmou que não precisa ser a primeira a ter uma moeda digital devido aos riscos. Um deles é o peso do dólar na economia global. o Fed afirma que irá publicar o código aberto do software para ajudar nas pesquisas sobre o assunto. Porém, há quem tema o avanço dos tokens estáveis (stablecoins) atrelados ao dólar.

UE fará piloto de regulação para tokens financeiros

No caso da UE, as instituições do bloco estão avançando nos estudos de um euro digital e até agora, os resultados são positivos, afirmam. Há ainda testes que os países – a França, por exemplo – fazem com outras economias. E que, segundo o governo francês, estão indo bem.

Além disso, hoje (4) a Autoridade Europeia dos Valores Mobiliários e dos Mercados (ESMA, na sigla em inglês) abriu consulta pública sobre tokens financeiros. Portanto, sobre tokens que representam títulos financeiros. Isso é parte de um piloto regulatório sobre o uso da tecnologia de registro distribuído (DLT) que acontecerá no começo de 2023. Assim, espera receber contribuições sobre o uso da solução em negociação e liquidação de ativos digitais.

O principal regulador de ativos financeiros da UE quer saber se precisa mudar questões como declaração de informações e transparência na regulação atual de ativos financeiros. O objetivo é assegurar mais eficiência e segurança na armazenagem de dados de tokens. Assim como qualidade e possibilidade de se compará-los. Uma preocupação recorrente da UE e de outros reguladores é evitar riscos a investidores e também manter certo controle sobre os dados.

A consulta fica aberta até 4 de março próximo.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>