Novo CEO da Binance diz que empresa está sólida e defende “inovação regulatória”

Richard Teng, CEO da Binance. Imagem: Binance.

“Viramos a página dos desafios históricos da Binance e estamos, de fato, mais fortes hoje do que nunca”. Essa foi uma das afirmações que o novo CEO da exchange, Richard Teng, escreveu em sua primeira publicação no blog da empresa nesta segunda-feira (27). No texto, assegurar aos clientes que a Binance está sólida. E para os reguladores, disse que está interessado em conversar.

Teng assumiu o cargo na semana passada, depois que o cofundador da Binance, Changpeng Zhao deixou a posição num acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos (EUA) para finalizar investigações contra ele e a exchange. O executivo era o chefe de mercados regionais.

“Vocês devem sentir confiança na solidez financeira, segurança e proteção da empresa. Tenho a sorte de assumir a liderança de um negócio cujos fundamentos são muito (ele grifou a palavra muito) fortes. A Binance não apenas continua a operar a maior corretora de criptomoedas do mundo em volume, como nossa estrutura de capital é livre de dívidas, nossas despesas são modestas e, apesar das baixas taxas de transação que cobramos de nossos usuários, temos receitas e lucros robustos”, afirmou. 

Teng diz que Binance mantém custódia de 1:1

Teng disse ainda que a empresa mantém a custódia de ativos dos usuários numa proporção de 1:1. A empresa se mostrou contra a segregação patrimonial na discussão sobre a regulação no Brasil, o que por lei determinaria a divisão entre o que é da empresa e o que é do cliente.

Logo depois que o Zhao deixou o cargo e aceitou pagar US$ 4,3 bilhões em multa, mais quase US$ 200 milhões em fiança, clientes retiraram US$ 1 bilhão da Binance. O valor é baixo perto de seu movimento diário, que em 2022, foi de em média US$ 65 bilhões.

“Com três décadas de experiência em serviços financeiros e regulação, compreendo as oportunidades e os desafios únicos que a nossa indústria apresenta e estou empenhado em nos guiar através de invernos e verões cripto”, afirmou Teng. Para ele, é preciso “inovação regulatória” de forma colaborativa para melhorar a web.

Seu passado profissional inclui o Mercado Global de Abu Dhabi (ADGM, na sigla em inglês), um dos principais centros financeiros internacionais dos Emirados Árabes Unidos e onde foi CEO de 2015 a 2021, até entrar na Binance. Além disso, foi Chief Regulatory Officer da SGX, a bolsa de Singapura. de 2007 a 2015.

Experiência em regulação

Na ADGM, “me prepararam muito bem para este componente do meu novo trabalho. Tenho orgulho de ter impulsionado a criação do que é amplamente considerado como um dos regimes regulatórios mais progressistas e inovadores para ativos digitais do mundo. Sem dúvida, essa experiência me dá uma perspectiva diferenciada sobre o cenário regulatório necessário para levar a Binance ao novo capítulo de sua história”.

Segundo ele, nos dois últimos anos, a Binance tem trabalhado para resolver os seus problemas de conformidade (compliance). Teng defendeu um “arcabouço regulatório globalmente harmonizado que promova a inovação, e proporcionando ao mesmo tempo proteção aos consumidores”, afirmou. De acordo com o executivo, a exchange tem 160 milhões de usuários, mas não deixou claro se são todos ativos.

Defendeu ainda a capacitação para que as pessoas tenham maior controle sobre os seus dados pessoais e usem aplicativos descentralizados. “Para esse fim, pretendo impulsionar o crescimento e a adoção da Web3, continuando os esforços para construir um ecossistema que ofereça acesso a tecnologias financeiras que mudam o mundo”. 

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *