Liqi decide paralisar oferta de tokens de recebíveis e buscará diálogo com CVM

A tokenizadora Liqi decidiu pausar suas ofertas de tokens de recebíveis por conta do Ofício Circular que a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) emitiu nesta terça-feira (4) sobre esses produtos. O documento indica que os tokens que analisou até agora se encaixam, praticamente sempre, na classificação de valores mobiliários. Portanto, precisam de autorização e alinhamento a normas desse tipo de ativo.

“A gente quer continuar abrindo diálogo com a CVM para continuar discutindo tecnicamente. Não concordando com a posição do regulador”, disse Daniel Coquieri, fundador e CEO da Liqi. “A CVM precisa abrir mais audiências publicas, escutar o mercado, antes de determinar essas regras que prejudicam demais o mercado. Começa uma nova fase entre CVM e mercado com relação à tokenização”, completou.

Para ele, a alternativa de crowdfunding que aparece no ofício não é um caminho. “Me parece muito mais um puxadinho, uma adequação de maneira equivocada das normas para algo que não faz sentido”. O documento diz que as ofertas de tokens de recebíveis “de até R$ 15 milhões podem ser compatibilizadas com o modelo regulatório de Certificados de Recebíveis ou outros títulos e valores mobiliários de securitização, previstos na Lei 14.430, e de crowdfunding”.

Ao Blocknews, o CEO do Mercado Bitcoin, Reinaldo Rabelo, afirmou que o oficio é uma declaração de entendimentos e que a empresa continua entendendo que cessão de credito não é o é valor mobiliário. Assim como a Liqi, a empresa vai continuar buscando diálogo com o regulador.

A exchange lançou 76 produtos de tokens de renda fixa desde 2019 e vai suspender a oferta se entender que seus produtos infringem as normas. A empresa afirma entender que “a tokenização de ativos é um dos mecanismos mais eficientes, seguros e transparentes de democratizar o acesso a produtos financeiros”. Isso porque afirma que colocou no mercado produtos que antes estavam disponíveis apenas para investidores institucionais.

*Reportagem atualizada com posição do CEO do Mercado Bitcoin.

Ofício circular da CVM não traz novidades, mas é alerta ao mercado, diz advogado
CVM formaliza classificação de tokens de recebíveis como valores mobiliários

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *