Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Governo reduz para zero tarifa de importação de carteiras de criptomoedas

QR Asset terá ETF de bitcoin, o primeiro da América Latina. Foto: Pixabay.

O governo zerou a tarifa de importação de dispositivos de armazenamento de criptomoedas, ou seja as carteiras de criptomoedas. A decisão se refere a moedas como bitcoin, ethereum, XRP, bitcoin cash, EOS e stellar e outras moedas digitais.

O Comitê-Executivo de Gestão da Câmara de Comércio Exterior (Gecex) tomou a decisão em sua reunião no início de fevereiro. De acordo com a resolução, a redução se refere a dispositivos “com função de conectar qualquer computador através de USD e com tela embutida de OLED”.

E diz ainda que devem ser para a checagem dupla e confirmação de transações com um único toque em seus botões. Com isso, o Brasil coloca as carteiras de criptomoedas na lista de ex-tarifários do Mercosul.

Isso significa que o país está adotando uma tarifa diferente da tarifa comum do bloco. Além disso, mostra que o governo reconhece que não há oferta nacional do produto suficiente. E por tabela, reconhece que há demanda e assim, incentiva ou no mínimo facilita a operação do setor.

A resolução define uma lista de bens de informática e de telecomunicação que entram e saem da lista de ex-tarifários. Todos os países do Mercosul têm direito a ter essa essa lista. Mas, cada um coloca o que acha mais conveniente.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>