Servidores da CVM paralisam atividades nesta quarta-feira e podem realizar outras

Imagem:: SJ, Pixabay.

Os servidores da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) realizaram uma paralização, hoje (17), em protesto em protesto à falta de resposta do Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos às demandas dos profissionais. De acordo com o sindicato nacional dos servidores da autarquia (SindCVM), “caso não haja sinalização do governo, as carreiras vão realizar nova paralisação no dia 24 de abril e votar o indicativo de greve no dia 30.

O governo ainda não chamou o SindCVM para discutir a pauta que o sindicato apresentou em setembro de 2023. Os funcionários já faziam operação padrão desde o início deste mês. Em fevereiro passado, o colegiado da CVM, ou seja, o presidente João Pedro Nascimento e quatro diretores divulgaram uma nota apoiando as demandas dos servidores. Os diretores são Daniel Walter Maeda Bernardo, Marina Palma Copola de Carvalho, Otto Eduardo Fonseca de Albuquerque Lobo e João Carlos de Andrade Uzêda Accioly.

O movimento da CVM é similar ao dos servidores do Banco Central, que também já realizaram paralisação por conta de demandas não atendidas pelo governo. E ambos abriram concurso porque afirmam que um dos problemas que enfrentam é a falta de funcionários.

Segundo o SindCVM, “outras negociações no âmbito do Executivo avançam, sinalizando a criação de novas assimetrias salariais entre carreiras de Estado. A insatisfação também é relativa à proposta apresentada na negociação geral, de reajuste zero e atualização dos benefícios em valores bem abaixo do pleiteado na pauta conjunta”.

O sindicato afirmou ainda que os servidores da CVM “foram as únicas, até o momento, a deliberar pelo não aceite do termo de compromisso. A decisão será comunicada em ofício ao MGI. A mobilização segue escalando nos próximos dias”, diz o comunicado do sindicato.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *