Rússia proíbe pagamentos com criptos, mas permite mineração e custódia

Rússia tem relação volátil com criptos. Imagem: Erwan Hesry, Unsplash.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, assinou, na última quinta-feira (14), a lei que bane os pagamentos de bens e serviços com criptativos e que a Duma, equivalente à Câmara dos Deputados da Rússia, havia aprovado. A lei é uma extensão de uma lei anterior que baniu o uso de criptomoedas em pagamentos. A lei não proíbe ter criptoativos, transacionar criptos diretamente e nem a mineração. O país é um dos maiores mineradores do mundo.

Anatoly Aksakov, líder do comitê de finanças da Duma e que propôs a lei, assim como outras relacionadas a criptos, também sugeriu a criação de uma bolsa de ativos digitais regulados. E isso poderia ser uma unidade da Bolsa de Valores de Moscou (Moex, na sigla em inglês). Assim, estaria em linha com o que o Banco Central do país permite.

A relação da Rússia com os criptoativos é agitada. Em fevereiro passado, o Banco Central disse que os criptoativos deveriam ser banidos do país porque a volatilidade era um risco para investidores e para a estabilidade financeira do país. Mas, com as sanções que o país sofreu com invasão da Ucrânia, o banco ficou mais receptivo ao assunto.

Há estimativas de que os russos têm cerca de US$ 124 bilhões em ativos digitais e faziam cerca de US$ 5 bilhões de transações ao ano. Mas, com a invasão, houve corretoras que limitaram os serviços aos russos e esses números podem ter mudado.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *