Divulgados os vencedores do Hackathon Web3: Tokenização do Patrimônio da União

A equipe Insignia foi a vencedora do Hackathon Web3: Tokenização do Patrimônio da União na categoria Prêmio Geral. O projeto é de fracionamento e leilão de imóveis da União. O objetivo da competição foi a de testar usos de blockchain na gestão do patrimônio do governo federal. Em segundo lugar nessa categoria ficou a equipe Tokenverse com o projeto Web3 UX, DvP e Tokens Permissionados. E em terceiro lugar a equipe GeoReg com o registro de imóveis georreferenciados em blockchain.

O desafio teve mais de 500 inscritos divididos em diversas equipes e que apresentaram 27 propostas, sendo 23 foram selecionadas. Todas com o objetivo de apresentar soluções blockchain na web3 para os serviços relacionados à gestão do patrimônio da União. Antes do hackathon houve workshops de conteúdo e de programação. Os vencedores dividiram R$ 150 mil em prêmios.

Entre os vencedores estão também empresas como a Blockchain One, que ganhou dois prêmio – um deles em primeiro lugar e o outro em terceiro -, além de profissionais como o desenvolvedor Jeff Prestes, a empreendedora em uso de blockchain em imóveis Regina Pedroso, o líder de projetos em blockchain Marcelo Cremer, o fundador do evento BlockchaIn Rio, Francisco Carvalho, Rodrigo Caggiano. A lista de equipes vencedoras está abaixo e a lista de participantes do Hackathon está em https://bit.ly/3HGsfjK .

A iniciativa foi uma parceria entre a Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União (SPU), órgão do Ministério da Economia responsável pela gestão do patrimônio da União, o Serpro, empresa de tecnologia do governo, e a Escola Nacional de Administração Pública (Enap). Além disso, a Fundação Celo e a Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso) também participam do projeto, em especial na parte de educação.

Segundo os organizadores, o projeto vencedor da Insignia tinha como objetivos reduzir a dívida dos brasileiros com a União e aumentar a liquidez dos imóveis utilizando blockchain. Para isso, propuseram uma plataforma de alienações de bens por meio de leilões automatizados com smart contracts. A tokenização permitiu um processo para melhorar o acesso aos dados das propriedades, incluindo o fracionamento dos imóveis e venda em marketplace. O foco era reduzir o ticket médio e aumentar o potencial de venda.

Para a secretária de Coordenação e Governança do Patrimônio da União do Ministério da Economia, Fabiana Magalhães Almeida Rodopoulos, a União faz a gestão de 700 mil imóveis. “A partir dessa semente lançada hoje (ontem, 15), temos a missão de colher ainda mais frutos, com a implementação dessas inovações e também de ir atrás de mais evoluções”.

“O Serpro entende que a inovação precisa ser percebida como uma entrega, para sabermos se o investimento valeu a pena ou não. Por isso, a nossa expectativa é conhecer ainda mais as soluções apresentadas e internalizá-las. Temos a obrigação de prestar contas à sociedade, demonstrando o uso efetivo das ideias apresentadas nesse hackathon, que partem de problemas bem definidos a serem resolvidos”, falou o diretor de Relacionamento com Clientes do Serpro, André de Cesero.

“Esse desafio que estamos encerrando hoje tem também o objetivo de fomentar a educação sobre Web3. Esse é um dos objetivos possíveis para competições de inovação aberta, oportunidade para aumentar o nível de conhecimento ou para formar pessoas em um determinado tema”, afirmou a diretora de Inovação da Enap, Camila Medeiros, que também destacou a importância das parcerias na proposição, condução e execução de iniciativas como essa.

Para a líder para a América Latina da Fundação Celo, Camila Rioja, “o patrimônio da União hoje é de R$ 2 trilhoes. Sem contar com mercados alternativos como crédito de carbono. Então é super importante o ângulo da educação sobre o patrimônio da união e a abertura de possíveis avenidas regenerativas em cripto com relação a isso, afirmou.

Camila lembrou que o SPU tem 168 anos. “Um órgão público que procura a inovação e abre essa porta, deixa uma mensagem muito importante, de que acredita em pensar em soluções de forma criativa. Não quer dizer que uma solução aqui hoje possa ser implementada desde já, mas que existe uma flexibilidade de pensamento”, declarou. Ela afirmou ainda que os workshops do programa estão disponíveis no site da iniciativa. Com quase 40 horas de workshops de educação foi possível ter os projetos num espaço de tempo tão pouco. Se mostrou a viabilidade de se pensar soluções para o patrimônio da União.

Categorias, vencedores, projetos e prêmios


Prêmio Geral:
 Tokenização do Patrimônio da União

1º lugar geral – Equipe Insignia | Projeto Fracionamento e leilão de imóveis a serviço da União | R$ 30 mil – Membros: Henrique dos Santos Conte, Gustavo Henrique, Rubens Neinstein, Ana Paula Batti e Jorge Lukas Diniz Maciel.

2º lugar geral – Equipe Tokenverse | Projeto Web3 UX, DvP e Tokens Permissionados | R$ 20 mil. Membros: Rentato Preti , Ricardo Passos, Anderson Vieira , Filipe Do Nascimento e Paulo Silva dos Reis

3º lugar geral – Equipe GeoReg Team | Projeto GeoReg: registro de imóveis georreferenciados em blockchain | R$ 10 mil. Membros: Juliete Alves de Oliveira e Felipe Louzas.

Desafio 1: Caracterização e Incorporação: Registro de imóveis, matrículas e cadeia dominial e Emissão de títulos com força de escritura pública

1º lugar – Equipe BlockTeam | Projeto Plataforma de cadastro de imóveis em Blockchain | R$ 7 mil: Marcelo Creimer, Caroline Vicente Moi, Valter Lobo, Ariel Leite e Renato Pegoretti.

2º lugar – Equipe Satoshi Chain | Projeto Tokenizando os Ativos da União | R$ 5 mil. Membros: Marcio Gomes de Santana e Juliane Dias Toledo.

3º lugar – Equipe BlockchainOne | Projeto SPUnet na Web3 | R$ 3 mil. Membros: Ricardo Alan Kardec, Jerffeson Teixeira , André Rocha , Pamella Soares , Iago Fernandes, Raphael Lima Saraiva , Daniel Stefanes e Caetano.


Desafio 2: Destinação dos Bens da União

– Categoria Cessão de uso (Locação, arrendamento, inscrição de ocupação e comodato)

1º lugar – Equipe BlockImobGov | Projeto Block Imob – Gerenciamento de Imóveis | R$ 7 mil – Membros: Pedro P. , Eduardo Westphal da Cunha, André Kort Kamp, Gustavo Deps, Afonso Henrique Figueiredo Dalvi , Renan César, João Pedro Pereira Lopes, Gustavo Kael, Regina Pedroso e Francisco Carvalho Pinto Junior.

2º lugar – Equipe Meraki Web3 | Projeto TAGP Tokenizado | R$ 5 mil – Membros: Rodrigo Florencio da Silva e Marcus N. De Marco Florencio Da Silva

– Categoria Preservação ambiental (Crédito de carbono, reserva legal e recuperação ambiental)

1º lugar – Equipe Soluchain | Projeto Carbono Gov | R$ 7 mil – Membros: Marina Lima Sanção, Gustavo Toledo De Souza, Michael Matos, Karen Rapp Py Daniel, Bruno Figueiredo e Lorena De Sousa Damascena.

2º lugar – Equipe Web3Connect | Projeto Bioswap | R$ 5 mil – Membros: Bryan Diniz Borck, Luiz Vasconcelos Júnior e Matheus Alexandre de Oliveira Ferraz.

3º lugar (empate) | R$ 3 mil:

Equipe DG_Guardians-Br | Projeto Guardiões Digitais Verdes – Membros: Digital Guardians ,Juan José Giraldo , Ferrig , Ana Giraldo e Álvaro Vanegas .

Equipe Odoya | Projeto Projeto-Celo-Access-Control-Api – Membros: Francisco Araújo, Iago Félix , Alan Oliveira , Wilton Castro, John Sung Hwan Kim e Luis Henrique da Silva Araújo.

– Categoria Desafio Venda (Leilão, venda direta)

1º lugar – Equipe Mobiup | Projeto Concessão de direito real de uso | R$ 7 mil – Membros: Rodrigo Caggiano , Erick Queiroz e Antonio Carlos Pontes Pessoa.

2º lugar – Equipe AREN | Projeto AREN – Um projeto de tokenização para o Governo | R$ 5 mil – Membros: Alexandre Fonseca, Tiago de Paula , Mateus Leite, Guilherme Daher e Gustavo Villar.

– Categoria Fundo de Investimento imobiliário

1º lugar – Equipe Meraki Web3 | Projeto FIT – Fundos Imobiliários Tokenizados | R$ 7 mil – Membros: Rodrigo Florencio da Silva e Marcus N. De Marco Florencio Da Silva

2º lugar – Equipe FlorencioInteli | Projeto Iby Platform | R$ 5 mil – Membros:
Marcos Silva
, Luiz Felipe Kama Alencar e Bianca Cassemiro Lima.

3º lugar – Equipe Tokens Federais | Projeto Tokens Federais | R$ 3 mil – Membro: Aline Cruvinel


Desafio 3: Gestão de Contratos

1º lugar – Equipe Focus | Projeto Sistema Eletrônico de Informações (SEI) na WEB3 | R$ 7 mil – Membros: Bruno Vicente e Alexandre Nepomuceno Charnaux Serta.

2º lugar – Equipe TokenBR | Projeto Contrato Fácil – SPU | R$ 5 mil – Membros: Luiz Gustavo Nugnes, Paloma Sevilha, Samantha Peloso, Roberto Spiandorello, Yuri Freire Correa, Luiz Fernando Ribeiro Lopes,

3º lugar – Equipe CapivaraCoders | Projeto CapDocs | R$ 3 mil – Membros: Danilo Falco , Pedro Fiuza , Daniela Anjos, Matheus Rodrigues Oliveira , Caio Cardoso e Mariana Machado.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *