Mercado de Criptomoedas por TradingView

Profissões do futuro com potencial para impactar indústrias inteiras

Taynaah Reis, fundadora da Moeda Seeds.

Tecnologias emergentes como blockchain, realidade virtual (VR) e realidade aumentada (AR) tem potencial para revolucionar indústrias inteiras. À medida que as empresas começam a incorporar gêmeos digitais (um modelo virtual de ativos físicos que captura e reflete seu comportamento) em suas jornadas de transformação digital, elas também serão obrigadas a desenvolver novas habilidades em suas unidades de negócios.

Em 2025, o Relatório Sobre o Futuro do Trabalho do Fórum Econômico Mundial, estima que o tempo gasto em tarefas atuais no trabalho por humanos e máquinas será igual. Uma parcela significativa das empresas também espera fazer mudanças nos locais, em suas cadeias de valor e no tamanho de sua força de trabalho devido a fatores além da tecnologia nos próximos cinco anos.

Empresas e organizações com propósito e visão de futuro estão trabalhando para maximizar seu potencial para criar um futuro sustentável em que o mundo se beneficie de seus recursos naturais, em vez de vê-los degradados por políticas ou processos inadequados.

As empresas precisam investir em melhores métricas de capital humano e social por meio da adoção de métricas ambientais, sociais e de governança (ESG) e combinadas com medidas humanizadas de contabilidade de capital humano. Algumas regiões do país enfrentarão um declínio substancial no capital humano, seja pela perda de empregos ou pela migração para outras áreas.

Tecnologias da nova era, como Inteligência Artificial (IA), fizeram incursões significativas em vários setores e cadeias de suprimentos, e como resultado, espera-se que a demanda por talentos aumente exponencialmente.

Listamos aqui, algumas das profissões que impactarão o futuro e que estão correlacionadas a essas tecnologias emergentes. São elas:

Cientista Geoespacial e de Mapeamento
Esses profissionais usarão sistemas de informações geográficas para analisar dados e apresentar soluções para mapeamento observando tendências geoespaciais. Esses sistemas são necessários porque a condução autônoma será uma das tecnologias críticas nas cidades inteligentes. Cientistas geoespaciais e de mapeamento projetarão e testarão algoritmos de direção autônoma e criarão protótipos para gêmeos digitais.

Engenheiro de Eficiência Energética
Edifícios energeticamente eficientes são uma característica vital nas cidades inteligentes. Espera-se que as cidades sejam energeticamente eficientes e usem fontes de energia limpas. Para atingir esse objetivo, cidades e empresas privadas precisarão de engenheiros de eficiência energética. Esses profissionais irão gerenciar o consumo de energia para a sustentabilidade, projetarão plataformas (Smart Grid) para conectar e gerenciar fontes diferenciadas de energia, armazenamento e sistemas de distribuição.

Engenheiro de Integração
Esses técnicos trabalharão com vários sistemas, compartilharão informações e usarão dados de um sistema para conduzir outro. Por exemplo, sensores e câmeras em postes inteligentes na rua podem gerar ordens de serviço para o sistema de policiamento. Os engenheiros de integração estarão em grande demanda porque os sistemas precisarão se integrar para fornecer soluções significativas.

Gerente de inovação
Por mais que pareça um termo genérico, já é possível encontrar empresas com essa oferta de emprego. Esse profissional será responsável por repensar as estratégias de uma empresa, seja em seu core business ou em alguma área específica, a fim de aprimorar seu modelo de negócios. Afinal, para que uma empresa consiga se destacar no mercado, é preciso inovar e pensar diferente. Mais e mais concorrentes estão surgindo, e o papel do gerente de inovação é criar coisas novas para se manter um passo à frente do resto.
 
 

Gerente de comunidades
Esse profissional é responsável por lidar com clientes e comunidades ao redor de uma empresa, coletando opiniões a fim de melhorar o negócio e o posicionamento da empresa junto a essas pessoas. Algumas empresas já possuem pessoas nessa posição, que certamente se expandirá nos próximos anos. É um papel essencial dentro das organizações, pois são elas que constroem a cultura em torno da empresa, criando fãs da marca.
 
 

Gerente financeiro de ativos digitais
Esse profissional é e será por muitos anos indispensável para que pequenas e grandes empresas consigam administrar recursos nas mais diversas aplicações digitais. Por mais que haja inteligência virtual que possa fazer matemática melhor que humanos, essa posição também vem com a responsabilidade de tomar decisões que os computadores ainda não são capazes de fazer.

Sem uma mudança fundamental na mentalidade de aprendizagem e capacitação ao longo da vida, pessoas, comunidades e economias inteiras serão marginalizadas. O atual sistema educacional e o desenvolvimento da força de trabalho, incluindo treinamento de habilidades, não acompanharam a inovação do século XXI, ainda persistem questões como o acesso ao ensino superior e a desconexão entre a educação e as necessidades do mercado de trabalho. Segundo dados do Fórum Econômico Mundial, 65% das crianças que frequentam a escola hoje vão se formar preparadas para exercer funções que já não existem mais. As tecnologias disruptivas vão continuar exigindo de trabalhadores do mundo todo competências inusitadas. Na era das novas habilidades, ou você muda e tem auto-disciplina para buscar atualizar e ressignificar seu conhecimento ou vira obsoleto.

*Taynaah Reis é colunista do Blocknews. É CEO e co-fundadora da Moeda, fintech baseada em blockchain e com foco em impacto social positivo em comunidades.  

Outros artigos da colunista:

Como o metaverso pode beneficiar o meio-ambiente

De Clementina a Áurea, NFTs de mulheres que não deixam o samba morrer

Blocos que constroem pontes: blockchain no combate às desigualdades

O valor do propósito no posicionamento de empresas e marcas no metaverso

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.