Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Alibaba e China lideram rankings de patentes de blockchain pedidas e concedidas

Na lista de empresas que não são chinesas, IBM se destaca. Foto: Xresch, Pixabay.

A Alibaba (Alipay) foi a empresa que mais pediu patentes para soluções blockchain entre janeiro e junho de 2020, com 1.457, número quase igual ao do mesmo período de 2019, quando foram 1.505. As também chinesas Tencent (serviços de internet) e Inspur (cloud) vêm em seguida no ranking, com 872 e 274 pedidos, respectivamente.

Os números são de um relatório do site sobre propriedade intelectual IPR Daily e do incoPat Research Center for Innovation Index, ambos da China. Considerando as 100 primeiras posições, foram 5.889 pedidos, dos quais 46% de empresas chinesas.

A Alibaba também é a empresa com mais patentes concedidas desde 2014, quando esse movimento começou. Foram 212 de um universo de  3.924 patentes. Isso é mais uma confirmação de que o governo da China não está brincando quando diz que quer ser hub global de blockchain, incentivando o uso na esfera pública e privada e investindo em centros de pesquisa.

Pedidos feitos

A primeira empresa não chinesa que aparece na lista de pedidos de patentes é a IBM, com 251 patentes, no quarto lugar, seguida pela nChain, do Reino Unido, com 250. Depois disso, só na 10ª posição aparece outra não chinesa, a alemã Siemens, com 99.

O “Ranking Global de Patentes de Invenção de Blockchain para Empresas Globais do Primeiro Semestre de 2020” mostra que atrás da China (bem atrás) na lista das 100 empresas que mais fizeram pedidos de patentes, outros países que se destacaram foram os Estados Unidos (25%), Coréia do Sul e Japão (ambos com 7%), Alemanha (5%) e Suécia (2%). Nenhuma empresa brasileira aparece nessa lista.

Pedidos aceitos

A primeira patente foi dada em 2014 e o número de concessões começou a acelerar em 2017, quando as empresas também descobriram a tecnologia, segundo estudo da Derwent Innovation, empresa de pesquisa sobre propriedade intelectual. Só em 2019, foram 1.799 . Neste ano, até maio, foram 1.257, o que indica que 2020 pode superar o ano passado.

No ranking das patentes concedidas desde 2014, a IBM está em segundo lugar, com 136, e a sul-coreana Coinplug está na terceira posição, com 107. Nesse grupo, os Estados Unidos lideram com 39%, seguido por Coréia do Sul (21%) e China (19%). Entre as empresas que mais ganharam patentes e que não são chinesas estão Accenture, Bank of America, NChain e Mastercard.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>