Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Grupo que inclui Ripple e Brave lança ID para pagamentos globais

Um grupo que de mais de 40 empresas e organizações sem fins lucrativos globais, dentre elas a Ripple, a GoPay, a Blockchain.com, a BitPay e a Brave, lançou na semana passada, uma ID de pagamentos para transferência de dinheiro globalmente.

O PayID pode ser usado em qualquer rede de pagamentos e em qualquer moeda. Na entrevista a seguir ao Blocknews, Luiz Antônio Sacco, diretor-geral da Ripple para América Latina, dá detalhes sobre o serviço.

BN: O PayID funciona no Brasil? E só vale para a rede Ripple e outras empresas que lançaram o ID?

LAS: O PayID é um ID universal para pagamentos que funciona em qualquer lugar e foi criado para qualquer empresa ou indivíduo que envie ou receba dinheiro. Ele trabalha com qualquer rede ou sistema de pagamento e não é necessário ser cliente da Ripple para operá-la ou adotá-la. O Ripple é apenas uma das empresas que adotam o PayID.

LAS: Haverá empresas daqui entrando nesse grupo?

LAS: O PayID foi lançado em parceria com mais de 40 empresas e organizações sem fins lucrativos, alcançando mais de 100 milhões de consumidores em todo o mundo, para mudar a maneira como o dinheiro é enviado hoje.Esperamos ver mais empresas adotando PayID aq Como sabemos, o país possui uma atividade dinâmica no setor de serviços financeiros, além de ser um dos mercados mais relevantes, com centenas de fintechs.

BN: De que forma o ID “conversa” ou será parte do PIX e do Open Banking?

LAS: O PayID funciona como uma identidade para facilitar os pagamentos. PIX e Open Banking são infraestruturas. É totalmente possível integrar o PayID a essas infraestruturas, bem como a plataformas de pagamento, bancos e carteiras criptográficas existentes.

BN: O serviço precisa de autorização para operar no Brasil?  

LAS: Não é necessário. É importante destacar que o PayID não é uma rede de pagamentos ou um tipo de acordo de pagamentos, mas uma nova maneira de identificá-los para simplificar seu uso pelos provedores desses serviços. Cada empresa que adota o PayID mantém o controle total do nome de domínio do PayID e das informações do cliente e pode implantar um servidor com confiança, protegendo a privacidade e a segurança do cliente.

BN: Todas as empresas que fazem parte do grupo que lançou o serviço são de criptomoedas ou blockchain?

LAS: Não, o PayID é aberto a qualquer empresa que processe pagamentos e transações financeiras que esteja interessada em adotá-lo e não se limita apenas àquelas que usam a tecnologia blockchain ou criptomoeda. De fato, a Open Payments Coalition, do qual o grupo faz parte, abrange os setores de tecnologia, serviços financeiros e organizações sem fins lucrativos para lançar o PayID. E esperamos tocar em mais setores à medida que ele se torne mais amplamente adotado em todo o mundo.


BN: De que forma o ID torna os pagamentos mais rápidos? E quanto mais rápidos?

LAS: Nos velhos tempos da internet, cada rede de e-mail operava de maneira isolada. Isso trouxe desafios de interoperabilidade, que foram bastante simplificados quando um novo padrão foi implementado, permitindo que os usuários do Gmail enviassem e-mails sem problemas para os usuários Microsoft, por exemplo. A proposta de valor do PayID é a mesma para pagamentos: facilitar a interoperabilidade de diferentes sistemas com a adoção de um ID universal.


BN: Qual é o custo de entrada no grupo e o custo de envio de pagamentos?

LAS: O PayID é um padrão gratuito e aberto que qualquer empresa pode usar sem nenhum custo. Como é de código aberto, qualquer empresa pode implementar a tecnologia a qualquer momento.


BN: Em quais redes fechadas o PayID poderá ser usado?

LAS: Existem centenas de redes e plataformas de pagamento, mas os serviços são isolados. Por exemplo, os usuários do PayPal não podem enviar dinheiro para um cliente PicPay, limitando os pagamentos aos usuários em uma única rede. Para impedir que os pagamentos se tornem mais isolados e fragmentados, o setor precisa de uma rede de pagamentos aberta que funcione para todos. O PayID tem o potencial de conectar centenas de redes de pagamento em todo o mundo, só precisa de mais empresas para adotá-lo.

BN: Esse serviço é similar ao de pagamentos do Whatsapp, ou poderá ser usado nele?

LAS: Não. O serviço de pagamentos do WhatsApp é outro exemplo de rede de pagamentos fechada. Embora tenha uma grande base de usuários, possui um grande alcance. No entanto, os pagamentos são limitados a outros usuários na rede do WhatsApp. O PayID é um novo identificador de pagamentos que pode ser usado ou implementado em qualquer rede, inclusive no WhatsApp.

BN: Essa é a primeira rede aberta de pagamentos do mundo? Ou é um passo para se criar uma?

LAS: Soluções semelhantes já existem, mas não são abrangentes às necessidades de todos os usuários nas redes. Hoje, a maioria dos players atualmente serve como um único espaço para nome que funciona apenas em um produto ou empresa. O PayID preencherá essas lacunas usando os padrões de protocolo aberto existentes, como HTTP e DNS, de uma maneira universal e não proprietária.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>