Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

CoinShares cria índice que une ouro e criptoativos para equilibrar volatilidade

XRP, moeda da Ripple, ultrapassou a Bitcoin neste ano.

A CoinShares, que oferece investimentos em criptoativos, lançou o índice CoinShares Gold and Cryptoassets Index (CGCI), o primeiro que segue a regra EU Benchmark Regulations (EU BMR), da União Europeia, para a indústria de ativos digitais. Ao combinar ouro e criptoativos, o índice combina a baixa volatilidade e maior segurança do metal com a alta volatilidade do criptos.

No último rebalanço do índice, em 30 de abril, os criptos eram 31,75% do índice e o ouro representava os restantes 68,25%. O CGCI foi elaborado com o suporte do Imperial College London, que avaliou que aliar os dois ativos é menos arriscado do que ter um dos dois apenas. “O CGCI é o produto de quase dois anos de pesquisa, desenvolvimento e experiências com a CoinShares”, disse Will Knottenbelt, diretor do Imperial College Centre for Cryptocurrency Research and Engineering.

O índice pode ser acessado pelo Bloomberg Terminals and Refinitiv. O chairman executivo da CoinShares, Daniel Masters, afirmou que índices de produtos baseados em pesquisa e bem documentados foram os catalisadores da adoção das commodities como investimentos pelas empresas. A Coinshares criou, em 2014, o primeiro fundo de Bitcoin regulado.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>