Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

China lança versão comercial e internacional de sua rede BSN

Design da moeda já mudou várias vezes e uso nos negócios é um grande desafio. Crédito: Leslin Liu. Pixabay

A China lançou, no último sábado (25), a versão comercial e internacional da Rede de Serviços baseada em Blockchain (BSN, na sigla em inglês), depois de seis meses de teste beta.

A BSN é uma rede de infraestrutura pública. O lançador do projeto foi o State Information Center (SIC), centro de estudos e de formulação de políticas do governo chinês, que teve a colaboração de empresas como a China Mobile, maior telecom estatal do país, a China UnionPay, rede de cartões de pagamento, e trader de criptomoedas Huobi China.  

Segundo Shan Zhiguang, presidente da BSN Development Alliance, 76 nós de cidades chinesas se conectaram à rede e há 44 em construção, o que cobre praticamente todas as cidades maiores do país. Também foram implantados 8 nós fora da China na Ásia, Europa, Américas do Norte e Sul, África e Oceania. A expectativa é que os nós cheguem a 200 até o final deste ano.

Mais de 2 mil desenvolvedores individuais e corporativos experimentaram o BSN, segundo o site Huoxing24.com.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>