Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Mercado de dispositivos blockchain é estimado em US$ 23 bi em 2030

O mercado global de dispositivos que usam blockchain ou tecnologias similares, como DLT, chegou a US$ 300 milhões em 2019 e pode ter um crescimento anual composto de 49% de 2020 a 2030, chegando a US$ 23 bilhões.

No ano passado, a  expansão foi puxada principalmente pelas carteiras de criptos de hardware, diz o um estudo da Prescient&Strategic Intelligence.

E nos próximos anos, mesmo com as carteiras de criptos falando alto, a aplicação desses dispositivos no mundo corporativo também vai crescer, e boa parte pela uso que as empresas farão dessas moedas.

Isso inclui ATMs de criptos e pontos de vendas que aceitam as moedas criptografadas, assim como outros dispositivos, como os telefones blockchain – a Samsung já lançou um.

Criptos no varejo

Essa tendência explica também porque o varejo deve ter o maior crescimento setorial nos próximos anos. Na Europa, mais de 80 mil lojas aceitam pagamento em criptos.

A América do Norte, de acordo com o estudo, foi a região com a maior expansão desse segmento devido ao uso casado com outras tecnologias, como inteligência artificial, realidade aumentada e realidade virtual.

Essa representatividade tem a ver também com o fato de que a regulação norte-americana do setor bancário, financeiro e de seguros demandar segurança e transparência, o que tem puxado o uso de blockchain

Segundo a Prescient&Strategic Intelligence, a região vai ter um mercado de dispositivos blockchain de US$ 11,7 bilhões em 2030, praticamente a metade do total global. O Reino Unido virá na sequência, com US$ 3,4 bilhões, seguido de Canadá, Alemanha e China.

A empresa estima que o mercado de blockchain na América do Norte será de US$ 58 bilhões em 2025.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>