Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Consórcio europeu SocialTruth desenvolve plataforma anti-fake news

Fake news nas mídias sociais. Foto: S. Hermann e F. Richter. Pixabay

Um consórcio de 11 empresas e instituições de seis países europeus – Grécia, Itália, Reino Unido, França, Polônia e Romênia – está testando uma plataforma blockchain para detectar notícias falsas nas redes sociais. O projeto tem financiamento da União Europeia.

A expectativa é que o SocialTruth seja lançado ao mercado em 2021, sendo acessível a usuários, e não apenas a jornalistas. O projeto está caminhando para a fase de implementação. Serão feitos quatro testes práticos em diferentes países da Europa nos próximos meses.

O SocialTruth foi iniciado com o programa de pesquisa e inovação Horizon 2020, da União Europeia (EU). Especialistas afirmam que os governos, por meio do financiamento e de uso de tecnologias emergentes, como blockchain, são fundamentais para que essas soluções se desenvolvam.

O líder do consórcio é o Instituto de Comunicação e Sistemas de Computação do governo da Grécia (ICCS, na sigla em inglês). Entre os participantes do consórcio estão ainda a Thales Services, do grupo francês de defesa Thales, a italiana DeAgostini Scuola, a InfocoCons, instituição de consumidores da Romênia, a London South Bank University (LSBU) e a Universidade de Ciências e Tecnologia da Polônia (UTP).

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>