Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Blockchain tira nota 7 em estudo com executivos; uso em supply chain é bem avaliado

Blockchain levou uma nota média 7, numa escala de 1 a 10, numa pesquisa internacional com 318 executivos envolvidos em projetos com a tecnologia, incluindo 111 em cargos C-level.

Não é uma nota espetacular, mas também não é ruim para uma tecnologia nova, afirma o estudo “Ignore Blockchain at your peril, but don’t drive bindly”, realizada pela Wipro e HFS Research. Foram analisados 940 casos de uso.

O mais curioso é que o uso de blockchain para pagamentos, uma das primeiros adoções da tecnologia, teve nota 5, enquanto aplicações mais recentes tiveram notas mais altas, como cadeia de suprimentos, que chegou a 8,5.

A falta de um ROI (Retorno sobre Investimento) tangível faz uma boa parte das empresas não adotarem blockchain, não passarem da prova de conceito (Poc) ou não fazerem um piloto, indica o estudo.

60% não sabe o que é

O retorno de blockchain, desconhecimento sobre a tecnologia e as dificuldades em estabelecer regras de governança costumam ser citadas por empresas usuárias e fornecedoras de soluções e serviços relacionados a blockchain como alguns dos principais entraves para que os projetos com a tecnologia avancem.

O levantamento mostra que mais de 60% das empresas ainda não tem claro o que é blockchain, por ser emergente, e cerca de 30% daquelas que identificaram casos de uso relevantes, têm dificuldades de começar uma PoC ou um piloto por razões como a pequena maturidade e a variedade das plataformas existentes.

Segundo o estudo, 75% dos casos estudados tem menos de dois anos, o que não surpreende, visto que blockchain passou a fazer parte de conversas nas empresas com mais frequência há cerca de 3 anos. Dos projetos, 14% deles entrou em produção e 85% das empresas alocou orçamentos de até U$ 20 milhões.  

Além disso, 75% dos casos se concentram em buscar impactos nos negócios no curto prazo ou diferenciação competitiva, como maior confiança entre parceiros e mudanças na infraestrutura de TI.

Isso provavelmente é um demonstrativo do fato de que as empresas começam a usar blockchain em casos mais simples, para testes, e só vão aplicar em algo mais complexo se tudo der certo. E, ou, mostra que as empresas precisam ainda identificar o real propósito das mudanças que a tecnologia pode trazer no longo prazo.

Mais animados fora da América do Norte

As empresas estão usando blockchain, basicamente, em iniciativas relacionadas a identidade, comércio exterior, pagamentos, fraudes, compliance, cadeia de fornecimento, finanças e criptomoedas.  Dos 940 casos analisados, 95% se encaixam nesse perfil. O setor financeiro é o líder de uso.

Dos 318 executivos, 75% veem a tecnologia como uma estratégia prioritária, o que não é uma novidade.  Mas muitos profissionais de alto nível ainda não entendam do que se trata blockchain e os mais animados estão fora da América do Norte.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>