Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Abertas inscrições de prêmio para mulheres em segurança cibernética

A Latam Women in Cybersecurity (Womcy) e a Women in Security & Resilience Alliance (WISECRA) abriram o processo de candidatura para a lista das ‘Top Women in Cybersecurity – Latin America 2020. Esta é a primeira versão da premiação.

As candidaturas podem ser feitas por formulário em português, inglês ou espanhol até o próximo dia 8 de maio, pelo site Top Women in Cybersecurity.

A área de segurança cibernética ainda tem muita predominância masculina. Apenas 24% da força de trabalho é composta por mulheres, segundo o estudo International Information System Security Certification Consortium (ISC)². Melhorou um pouco nos últimos anos: em 2017, eram 11%.

“Precisamos democratizar a segurança cibernética e mostrar as líderes do setor que estão fazendo a diferença na América Latina”, diz Leticia Gammill, fundadora e presidente da Womcy. A instituição trabalha com foco na promoção da diversidade nessa área, que é a que mais cresce em tecnologia.

Para Bonnie Butlin, coordenadora Internacional da WISECRA, o prêmio pode inspirar mais mulheres a pensar numa carreira em segurança cibernética”.

As líderes de países da Womcy e Wisecra não são elegíveis para o prêmio.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>