Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

China cria centro para incentivar uso de blockchain; Alibaba vai participar

Foto: pl9292 por Pixabay

A China, que tem como meta ser líder global em ciência e tecnologia, inaugurou o Yunnan Blockchain Center, nesta semana, para promover o uso da tecnologia em diversas iniciativas.

Empresas como Alibaba Technology, Hangzhou Quchain Technology e Uni-Ledger (Blockchain as a Service) estão entre as 24 empresas nacionais e estrangeiras que participam do projeto.

Segundo a Xinhua, agência de notícias chinesa, blockchain será usada para rastreamento de alimentos verdes da província de Yunnan e na rastreabilidade de produtos vendidos no comércio eletrônico internacional.

Outras aplicações incluem, por exemplo, o compartilhamento de registros médicos, uso em cadeia de suprimentos e compartilhamento de informações sobre depósitos judiciais.

Mais um hub tecnológico

A inauguração aconteceu no último domingo e no mesmo dia foi lançado o “Peacock Code”, da província de Yunnan, que vai rastrear e compartilhar dados de produtos para da região para evitar falsificações

A iniciativa, além de promover o uso de uma das tecnologias mais novas do mundo, ajuda a criar um novo centro tecnológico no país. O centro fica no Parque Industrial de Ciência e Tecnologia Kunming Wuhua. Kuming é a capital da Yunnan, que por sua vez é um das províncias menos desenvolvidas e uma das mais remotas da China.

Nesse movimento de deixar de ser o país da cópia e ser líder em tecnologia e ciência, 3 cidades chinesas já estão entre as 10, fora do Silicon Valley/São Francisco, que vão liderar a tecnologia nos próximos 4 anos. São elas Xangai, Beijing e Hong Kong, segundo um levantamento da KPMG.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>