Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Banco central da Inglaterra estuda uso de moeda digital

O Banco da Inglaterra (BoE) abriu uma consulta pública que é o primeiro de uma série de passos na discussão sobre se deve adotar uma moeda digital (Central Bank Digital Currency, CBDC, na sigla em inglês).  No documento que trata do assunto, o BoE se mostra bastante aberto a discutir e a achar soluções para adotar a moeda.

“Está na hora de olhar mais à frente e considerar que tipo de dinheiro e pagamentos serão necessários para atender as demandas de uma economia crescentemente digital”, diz o documento “Central Bank Digital Currency – Opportunities, challenges and design”.

“Como emissor do formato de dinheiro mais seguro e mais confiável, devemos inovar para oferecer aos cidadãos dinheiro eletrônico – ou CBDC – como um complemente das cédulas físicas?”

No modelo apresentado pelo BoE, o banco forneceria uma infraestrutura tecnológica que existiria junto com o RTGS, o sistema de liquidação pelos valores brutos em tempo real, e providenciaria o mínimo de funcionalidades necessárias para pagamentos na moeda digital.

O BoE afirma que a CBDC é sempre pensada como equivalente à cédula de dinheiro, mas poderá ter outras funcionalidades, dependendo do que for decidido. Se usada no Reino Unido, será denominada em libras esterlinas e na mesma proporção da nota atual – 1 libra será igual a 1 CBDC. Além disso, co-existiria com dinheiro e depósitos bancários.

Segundo o banco, a CBDC trará oportunidades, como ajudar a se ter um cenário de pagamentos mais resiliente. Também permitirá pagamentos mais seguros do que moedas privadas, como as stablecoins, por exemplo.

Mas há também riscos, como a transferência de recursos de bancos comerciais para CBDC, afetando seus balanços, os recursos disponíveis para empréstimos e a política monetária. “Mas, a CBDC pode ser desenhada de forma a ajudar a mitigar esses riscos”, disse o BoE.

Dentre as questões que o BoE coloca, estão a de como a CBDC pode ser implantada para aumentar a eficiência a velocidade dos pagamentos e facilitar a competição e a inovação.

Outra das perguntas é até onde a CBDC levaria à desintermediação de operações pelo sistema bancário e como os diferentes graus disso afetariam a estabilidade dos bancos e do restante do sistema financeiro?

Outra das questões é como a CBC deveria ser feita para que os pagamentos na moeda sejam aceitas nos pontos de vendas.

A consulta vai até 12 de junho próximo.

De acordo com um relatório do Bank of International Settlements (BIS), há 17 projetos ou relatórios publicados até fevereiro passado sobre moedas digitais de bancos centrais – excluídas CBDCs do atacado e projetos de pagamentos internacionais.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>