Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Taiwan usa blockchain para racionamento de máscaras devido ao Coronavírus

O governo de Taiwan criou dois projetos com a empresa FiO, de SasS-blockchain, para controlar a logística de entrega de máscaras cirúrgicas devido ao Coronavirus. O governo teve de racionar a venda de máscaras porque há 4 milhões de unidades no estoque, para uma população de 23 milhões de pessoas, segundo o Centro de Comando de Epidemias de Taiwan (CECC).

Outras iniciativas em blockchain relacionadas ao controle do Coronavirus já surgiram. Recentemente, a Acoer, que desenvolve aplicações em blockchain, disponibilizou sua ferramenta de visualização de dados HashLog para que seus clientes das áreas de saúde e jornalistas possam acompanhar a expansão do Coronavírus. A plataforma consolida dados de diferentes fontes.

A FiO se voluntariou para trabalhar com o Grupo de Desenvolvedores do Google de Taiwan e com as autoridades locais para criar um sistema de inventário das máscaras e uma infraestrutura logística para rastrear a distribuição e quantidades para as farmácias.

Dos 4 milhões em estoque, apenas 2,6 milhões estão sendo entregues aos residentes no país. Para receber até 2 unidades por semana, é preciso se registrar no sistema de rastreamento e apresentar o cartão da Seguridade Nacional de Saúde (NHI) ao comprar as máscaras nas farmácias credenciadas.

Segundo a FiO, o plano é criar uma blockchain alimentada por inteligência artificial para o sistema de inventário, se isso for aprovado. Com isso, os dados são imutáveis, custos serão cortados e horas de trabalho também.

A FiO já fez outro projeto com o governo, para ajuda quando farmácias do país foram inundadas.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>