Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Blockchain ganha espaço em segurança cibernética

Se a transformação digital de empresas e governos está dando um impulso aos negócios e à carreira em segurança cibernética, a blockchain chegou para ajudar ainda mais nesse movimento. Para quem trabalha com segurança, é um novo filão a ser explorado.

“Há uma forte interação entre blockchain e segurança cibernética e por isso queremos ter conosco pessoas interessadas nessa tecnologia”, disse ao Blocknews Andréa Thomé, líder Brasil da Womcy (Women in Cybersecurity). A instituição foi criada em 2019 para promover a inclusão de mulheres em segurança cibernética na América Latina e nos Estados Unidos.

O trabalho da Womcy em 2020 terá foco em mentoria, eventos e palestras em empresas, faculdades e outros locais onde se possa encontrar gente interessada em trabalhar ou dar um salto na carreira em segurança cibernética. Blockchain deve aparecer nesse processo.

Para a segurança cibernética, blockchain contribui em questões cruciais. Um exemplo é que a descentralização do DNS (Domanin Name System) permite a distribuição de dados entre os nós da rede e praticamente impossibilita o ataque de hackers.

Além disso, os hashes inseridos pela tecnologia tornam mais segura a identificação de atualizações e downloads de softwares.  “É uma evolução em termos de proteção e preservação de integridade de informações”, diz Andréa.

O que blockchain não resolve são os erros humanos, como compartilhamento de chaves de segurança. Porque essa tecnologia é muito inovadora, mas não faz milagres.

Entre os exemplos recentes mais emblemáticos da confiança em blockchain para segurança cibernética está o contrato recém anunciado da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) e do Departamento de Defesa americano com a Xage Security, que vai trabalhar com a segurança relacionada a membros, uso e dados da rede.

Também a PricewaterhouseCoopers (PwC) da Suíça anunciou que fez um acordo com a ChainSecurity para melhorar sua capacidade de oferecer serviços nessa área.

Nesta semana, o LinkedIn divulgou um ranking em que blockchain aparece como a habilidade técnica mais procurada na rede – há demanda para poucos profissionais, enquanto num ranking de empregos em ascensão apareceu engenheiro de segurança cibernética. Pelo visto, oportunidades não faltam no mercado.

1 Comentários

  1. As mudanças do mercado, necessidade de transformação digital e segurança digital são irreversíveis, vieram para dar maior flexibilidade, fluidez, segurança e trazem uma nova governança corporativa. Teremos um mundo cada vez melhor com essa evolução.

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>