Mercado de Criptomoedas por TradingView

Reino Unido lança plano para ser hub global de criptoativos

Reino Unido vai revisar impostos para incentivar criptoativos.

O Reino Unido (RU) vai reconhecer as moedas estáveis (stablecoins) como formas de pagamento. Isso é parte de um plano maior para se tornar um hub global de tecnologia e investimentos ligados a criptoativos que inclui até um token não-fungível (NFT). Além disso, a ilha vai explorar o uso de tecnologia de registro distribuído (DLT) no mercado financeiro, inclusive para dívida do país, a chamada divida soberana.

O anuncio desse plano foi feito pelo secretário de economia do Tesouro do RU, John Glen, num encontro sobre inovações financeiras nesta segunda-feira (4). E afirmou que o objetivo é que os serviços financeiros do Reino Unido continuem na tecnologia de ponta, atraiam investimentos e criem postos de trabalho.

O impacto da decisão do RU de sair da União Europeia foi negativo para o setor financeiro. Muitos negócios mudaram de endereço para o continente, onde o mercado comum continua. Além disso, a concorrência da Ásia também teve impacto sobre a ilha. Mas, o Reino Unido não é o único com essa ambição de ser um hub líder da criptoeconomia.

Assim, a governo vai regular as stablecoins estudar como o sistema tributário pode ser mais competitivo para incentivar investimentos no setor. Por exemplo, vai analisar a taxação para empréstimos em finanças descentralizadas (DeFi). Assim como vai avaliar uma extensão da “Isenção de Gestor de Investimento” para incluir criptoativos.

Reino Unido diz querer discutir regulação com setor de criptoativos

Um outra ação é legislação para um sandbox de infraestrutura de mercado financeiro. Com isso, o Reino Unido espera ajudar na inovação do país. Em mais, a Autoridade de Conduta Financeira (FCA, na sigla em inglês), vai realizar o “CryptoSprint”. O evento de dois dias terá o objetivo de debater a futura politica de criptoativos com o setor.

Maurício Magaldi, diretor global de estratégia para criptoativos da 11:FS, o anúncio é positivo, já que representa uma mudança em relação ao posicionamento anterior do Reino Unido. E indicou a necessidade de um diálogo para a elaboração do marco regulatório que realmente incentive a criptoeconomia.

A reguladora do mercado financeiro também vai trabalhar com a Royal Mint, empresa de 1.100 anos que imprime dinheiro, inclusive moedas comemorativas. Nesse caso, é para um NFT, ainda no verão europeu (junho-setembro) que será “um emblema” do esforço do Reino Unido para se tornar um hub de criptoativos.

Haverá, ainda, um grupo de engajamento para trabalhar mais de perto com o setor de blockchain e criptoativos. O grupo terá figuras chave dos reguladores, assim como setor de critos, para darem consultoria ao governo.

País realizou consulta público sobre stablecoins

Em 2021, o Reino Unido fez uma consulta pública sobre stablecoins.

De acordo com o secretário do Tesouro, Rishi Sunak, a regulação do que chama de “negócios do futuro” dará maior confiança para que as empresas invistam em projetos de longo prazo. Para o tesouro, “com regulação apropriada”, as stablecoins podem ser formas mais eficientes de pagamentos. Além disso, aumentam as opções para os consumidores.

Glen afirmou que o governo vai abrir nova consulta pública sobre regulação do setor no final deste ano.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.