Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Ministério da Educação anuncia emissão digital de diplomas para evitar fraudes e reduzir custos

O Ministério da Educação anunciou, na quarta-feira (16), o lançamento da emissão do diploma digital para a rede federal de educação e do Portal Validador Nacional. Com isso, o objetivo é combater falsificações de diplomas, acelerar as emissões e reduzir os custos, segundo o ministro Milton Ribeiro. O sistema utiliza a tecnologia blockchain e foi desenvolvido pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP).

Em 2021, serão lançados um ambiente eletrônico para validação dos documentos emitidos pelas instituições de educação superior e outro para visualização de históricos acadêmicos.

Blockchain tem sido usada no setor de educação no combate a diplomas falsos, na inclusão de jovens na academia, na facilidade de acesso a histórico escolar e na possiblidade de empresas acessarem as plataformas em busca de profissionais, conforme reportou o Blocknews.

De acordo com o ministério, inicialmente, a solução atingirá os mais de 1,3 milhão de estudantes matriculados em universidades e na rede de educação profissional, científica e tecnológica. As primeiras serão a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

A emissão de um diploma já pode ser digital e tem a mesma validade jurídica do documento físico. Isso é feito pela assinatura, com certificação digital e carimbo de tempo na Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil).

Mais sobre blockchain em educação em:

Future of Money: Blockchain na educação vai da inclusão social a combate a diplomas falsos

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>