Mercado de Criptomoedas por TradingView

China cria diferentes carteiras e serviços para sua moeda digital

China: país terá criptomoeda própria. Foto: Macau Photo Agency, Unsplash.

Mu Changchun, diretor do Instituto de Pesquisa de Moedas Digitais do Banco Popular da China, disse na última sexta-feira (11) que há vários tipos de carteiras renminbi digitais e que pode haver combinação entre elas. Além disso, há quatro tipos de carteiras para a moeda digital do país.

Haverá uma carteira digital para transações diárias menores do que 5 mil iuans (cerca de R$ 4.800). Para isso, basta um número de celular. Mas, para valores maiores, a configuração muda, com mais requerimentos de identificação.

O país está testando sua moeda digital de banco central (CBDC) e pelo que se sabe, é o que está mais à frente nessa área.

De acordo com o Sina.com, Changchum afirmou que naquele dia começou o piloto da renminbi digital em Shanghai. O governo distribuiu o chamado envelope vermelho para 350 mil dos 2 milhões de inscritos. Nessa carteira, há renminbis digitais para uso pelos cidadãos.

O diretor disse que sob a premissa de gestão centralizada, cognição unificada e realização de anti-falsificação, a plataforma da carteira foi co-desenvolvida e é compartilhada com várias agências operacionais. E que há diferentes carteiras para diferentes usos.

Moeda digital em carteiras “personalizadas”

De acordo com ele, as agências que vão operar as carteiras vão definir o tipo de com base nos limites de saldos e transações diárias. A carteira anônima terá um saldo de 10 mil iuans (cerca de R$ 8 mil), limite de pagamento único de 2 mil iuans (cerca de R$ 1,5 mil) e de pagamentos diáros de 5 mil iuans. Para isso, basta um número de celular.

Além disso, as carteiras serão pessoais ou públicas. As primeiras serão para pessoas físicas e empresas. As carteiras da moeda iuan digital poderão também ser flexíveis ou rígidas. Enquanto as primeiras incluem aplicativos de pagamentos móveis e kits de desenvolvimento de software (SDKs), as rígidas incluem cartões inteligentes e dispositivos de Internet das Coisas (IoC). 

“Por exemplo, lançamos um produto de carteira rígida com uma função de código de saúde para idosos. Assim, ao fornecer funções de pagamento seguras e convenientes, também pode facilitar as viagens diárias dos idosos para a prevenção e controle da pandemia”, afirmou.

  As carteiras também poderão ter as funções principais e sub carteira definidas pelo titular da principal.  “Por exemplo, se você deseja ocultar dinheiro privado ou algo assim. E também pode gerenciar a função de presentes de parentes. Empresas e instituições podem usar subcarteiras para realizar funções como coleta e distribuição de fundos, processamento contábil e gestão financeira”.

  

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.