Mercado de Criptomoedas por TradingView

CBDCs: Testes com várias na mesma plataforma mostram viabilidade técnica

BC também testa real digital. Foto: Eduardo Soares, Unsplash.

Uma análise de quatro testes de moedas digitais de bancos centrais (CBDCs) de países da Europa, Oriente Médio e Ásia concluiu que é possível fazer transações internacionais com diferentes tokens – o que não é o caso no sistema convencional – e que essas criptos reduzem custos e o tempo das transações de dias para segundos. Os testes são importantes porque nove em cada dez bancos centrais, incluindo o do Brasil com o real digital, estudam terem essas moedas digitais.

Os testes aconteceram com a supervisão do BIS Innovation Hub (BISIH), o laboratório do BIS, o banco central dos bancos centrais. “Coletivamente, os projetos mostraram que plataformas com duas ou mais CBDCs são tecnicamente viáveis. No entanto, há algumas questões que ainda precisam de soluções para garantir a viabilidade dessas moedas digitais. Essas incluem, por exemplo, questões legais, regulatórias e de operações econômicas básicas.

A importância do assunto se reflete também no fato de que o G-20, grupo das maiores economias do mundo, incluindo a brasileira, decidiu que é uma prioridade melhorar os pagamentos internacionais e deu um mandato para isso para o BIS. Aliás, o estudo faz parte desse mandato.

“As perguntas continuam sobre como as novas plataformas de registros distribuídos e os sistemas atuais vão interagir, quais os desafios de escala aparecerão no futuro e as qual a segurança e resiliência agora e no futuro”, diz o BIS. Além disso, depois de acertarem o design técnico das CBDCs, os bancos centrais precisarão avançar em testes de stress para saber, como mais detalhes, quais os riscos sistêmicos e soluções para isso.

O BIS defende que os países testes seus projetos de CBDCs dentro de seu hub. O Banco Central do Brasil está fazendo testes iniciais, que devem seguir até o final do ano. A segunda parte dos testes deve começar em 2023.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.