Banco Central suspende Lift Lab 2023; 9 projetos foram selecionados

Imagem: Kvalifik Unsplash.

Um total de nove projetos foram escolhidos para a edição de 2023 do Lift Lab, o programa de inovação financeira do Banco Central (BC) e da Federação Nacional dos Servidores do BC (Fenasbac). No entanto, o BC informou que “devido a limitações operacionais e de recursos humanos, o corrente Lift Lab está suspenso por tempo indeterminado. O novo cronograma para o desenvolvimento dos 9 projetos selecionados será comunicado oportunamente”. O programa já ganhou prêmios internacionais de inovação financeira.

O anúncio aconteceu um dia depois de o Banco Central anunciar que a fase de testes do real digital também vai atrasar. Isso porque o cronograma do atual piloto previa que fossem até fevereiro ou março de 2024, com o começo do lançamento do Drex no final do ano. Mas, agora, a previsão é que os testes terminem em maio do próximo ano.

Fabio Araujo, coordenador do programa do Drex, disse que o atraso se deve à entrada de mais participantes e à questão de privacidade nas transações. Aliás, privacidade é um dos principais focos do piloto atual do Drex e é um desafio clássico em blockchain.

Pressão por reforços

Além do Lift, que tem vários programas, o BC está tocando outros projetos de inovação como Pix, Open Finance e Drex. E em meio a isso, servidores estão se manifestando a favor de novo concurso para contratação de mais profissionais, porque afirmam que o quadro é limitado e caiu nos últimos anos. Além disso, pedem um novo plano de carreiras para terem equiparação com outras instituições federais. Houve inclusive greves com base nessas demandas.

De acordo com o BC, “caberá ao Comitê Gestor do Lift, composto por representantes das diferentes áreas do BC, avaliar e replanejar o portfólio das iniciativas em curso, frente a outras entregas institucionais para a sociedade”.

Como publicou o Blocknews anteriormente, esta edição do Lift Lab teve o maior número de inscrições, que somaram 95. Aristides Cavalcante, chefe-adjunto do Departamento de Tecnologia da Informação (Deinf) do BC, afirmou que “os projetos selecionados tratam de relevantes temas da agenda de inovação do Banco Central como blockchain, tokenização de ativos, criptoativos, Pix, responsabilidade sócio-ambiental e inovações para o aprimoramento de processos de Know-Your-Customer e Prevenção à lavagem de dinheiro”.

Os projetos

Os projetos que participarão desta edição do Lift Lab são:

1.    Cartão Pix

2.    Compliance e PLD Preventivos

3.    Gateway de Interoperabilidade, que envolve interoperabilidade entre redes blockchain. O projeto é da CConsensus e Elo.

4.    GreenFi: Finanças Descentralizadas para a Sustentabilidade, um protocolo DeFi personalizado, voltado para a tokenização e negociação de ativos verdes. Entre os profissionais do projeto está Caroline Nunes, CEO e fundadora da InspiraIP e cofundadora da Infratoken, de tokenização de títulos financeiros.

5.    KYC para Rating de Crédito em Blockchain

6.    Pix Debita Lá

7.    Score Chave Pix

8.    SmartSafe, uma parceria da Tokenverse com a Elo

9.    Token do Agronegócio Garantido – TAG

Nesta sexta edição, das 95 propostas validadas até o fechamento das inscrições, em 30 de maio, sendo 16 eram lideradas por mulheres. Além disso, um dos projetos inscritos veio dos Estados Unidos (EUA) e outro dos Emirados Árabes Unidos (EUA). Ao menos 18 propostas tinham relação com o real digital, disse o BC ao Blocknews

Lift em números

Até agora, as diversas iniciativas do LIFT tiveram os seguintes resultados:

•Lift Lab: 76 finalistas

•Lift talks: 28 lives com 71.312 views

•Lift learning: 12 projetos desenvolvidos para educação de profissionais para atuação na industria financeira

•LIFT Paper – 5 edições da revista com resultados do projeto e artigos técnicos sobre Inovações Financeira e Tecnológica.

•LIFT Day – 5 edições do evento de apresentação de resultados

•256 propostas de projetos foram submetidas ao LIFT desde a primeira edição. Disso, 91 passaram na seleção e 76 projetos chegaram ao final ao longo desses 5 anos

•37% dos projetos finalistas do LIFT Lab receberam investimentos do setor privado durante ou logo depois da aceleração, totalizando um montante superior a R$ 400 milhões

Prêmios internacionais

O LIFT Lab e o Inovabra Lab, do Bradesco, foram eleitos dois dos melhores laboratórios de inovação do mundo em 2023. O prêmio é da Global Finance Magazine, revista norte-americana que circula em 158 países, que divulgou o resultado em junho passado. A lista completa tem 60 laboratórios de instituições.

Em 2019, a Central Banking Publications já havia dado um prêmio ao LIFT como a melhor iniciativa de sandbox. Além disso, em 2021, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), em um relatório sobre educação financeira, fez referência ao LIFT. Disse que é uma ferramenta inovadora de diálogo com o setor privado para fomentar a educação financeira. 

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *