Banco Central: governo federal fecha acordo para reestruturação de carreiras e reajustes salariais

Servidores do Banco Central fizeram mobilizações.

O Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos (MGI) e os servidores do Banco Central (BC) assinaram, no último dia 26, um acordo para reestruturação da carreira. A proposta aprovada altera a nomenclatura do cargo de Analista para Auditor, com a inclusão de algumas prerrogativas do cargo. Além disso, “amplia a quantidade de padrões e garante reajuste nos anos de 2025 e 2026”, de acordo com o ministério.

Os reajustes da proposta são de correção salarial de 10,9% em janeiro de 2025 e mais 10,9% em maio de 2026. O Governo Federal foi representado pela Secretaria de Relações de Trabalho do MGI. Já os servidores foram representados pelo Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal) e pelo Sindicato Nacional dos Técnicos do Banco Central do Brasil (SintBacen).

Para pressionar o governo para atender a suas demandas, os servidores do Banco Central fizeram mobilizações desde o ano passado, inclusive paralisação. Isso, inclusive, afetou programas de inovação do BC, como o Lift 2023, feito em conjunto com a Fenasbac, a federação nacional dos servidores do banco, e que foi suspenso.

Os servidores sempre alertaram que programas de inovação como o do Drex também corriam riscos. Outra demanda dos servidores era a contratação de novos funcionários. Neste ano, foi criado um concurso para isso.

O secretário de Relações do Trabalho do MGI, José Feijóo, disse que acordos que estão sendo fechados com servidores federais, que não tiveram reajuste ou reestruturação de carreiras nos dois governos anteriores.  

Também na semana passada, o governo federal fechou acordos com as entidades representativas dos servidores públicos federais para reajuste de 52% no auxílio-alimentação a partir de maio de 2024, para R$ 1 mil. Em 2023, o governo já havia concedido  9% de aumento salarial linear para todos os servidores públicos federais e aumento de 43,6% no auxílio-alimentação. Também aumentou o valor do auxílio saúde e do auxílio creche.

“Além dos reajustes nos benefícios, o governo também se comprometeu a implantar até julho todas as mesas específicas de carreiras que ainda não foram abertas no âmbito da Mesa Nacional de Negociação Permanente. Atualmente são 18 mesas de negociações específicas abertas. Com a finalização da negociação com o Banco Central, já são 11 mesas que chegaram a acordos. Oito mesas estão em andamento”, informou o ministério.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *