Banco Central cria fórum sobre real digital com representantes do governo e da sociedade

Banco Central em Brasília. Imagem: BC.

O Banco Central (BC) está criando, como previsto anteriormente, um fórum para discussões sobre o real digital. O grupo terá a participação de instituições reguladas, desenvolvedores e provedores de soluções em registro distribuído (DLT), provedores e potenciais provedores de serviços de tecnologia da informação, além de funcionários do BC e de outros órgãos reguladores. A informação está numa portaria do BC.

A coordenação do grupo será do Chefe do Departamento de Operações Bancárias e de Sistema de Pagamentos do BC (Deban), que hoje é Rogério Antônio Lucca. Quando ele estiver ausente, o coordenador do projeto do real digital, Fabio Araújo, poderá substituí-lo.

A atualização das diretrizes do projeto, em fevereiro passado, já previa a criação do fórum. O objetivo é uma discussão entre o BC e setores envolvidos na criação da nova versão da moeda brasileira para trocas de informações e orientação do projeto do real digital. Para isso, serão criados também grupos de trabalho temáticos.

De acordo com a portaria º 117.231, que instituiu o fórum, o coordenador poderá permitir a participação de outros segmentos da sociedade, “inclusive da indústria ou da academia, individualmente ou por meio de associações representativas de âmbito nacional, desde que seu notório conhecimento ou experiência em relação aos assuntos objeto do Fórum Real Digital possam contribuir para o enriquecimento das discussões ou encaminhamento de soluções”.

Ao Blocknews, o Banco Central informou que ainda serão divulgadas as informações sobre como profissionais, instituições e empresas de fora do governo poderão participar do fórum do real digital. A portaria não informa detalhes sobre isso.

Amanhã (12) termina o prazo para que instituições apresentem seus projetos para participarem do piloto do real digital. Startups do mundo cripto reclamaram que não podem ser líderes dos projetos. A questão é que o BC definiu que só poderão rodar nós instituições autorizadas a funcionar pelo banco, com acesso direto a contas e passivo digital do BC. O motivo, afirma, é questão de segurança. Mas, essas startups podem participar de consórcios que se inscrevam para o piloto.

*Atualização às 11h25 de 12.5.23 com a informação do BC sobre como interessados de fora do governo poderão participar do fórum.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *