Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Conselho de Justiça Federal é mais um órgão a acessar rede blockchain da Receita Federal

Ministério do Planejamento e MPF também acessam o b-CNPJ. Foto: Sang Hyun Cho, Pixabay.

O Conselho de Justiça Federal (CJF) contratou a Empresa de Tecnologia e Informação da Previdência (Dataprev) para ter acesso à rede blockchain b-CNPJ, da Receita Federal. De acordo com o contrato, o acesso acontecerá em 2 meses a partir da emissão do serviço.

Além disso, o contrato prevê a prestação de serviços contínuos por cinco anos. O acordo, assinado no dia 31 de dezembro passado, será de R$ 83.888,23.

Trata-se, portanto, de um serviço de distribuição de informações de cadastros na rede, o que significa blockchain as a service (Bcaas).

Esse é mais um órgão de governo se integrando às redes b-CNPJ e b-CPF da Receita Federal. Dentre eles há ainda o ministério do Planejamento, o Ministério Público Federal e o Tribunal Superior do Trabalho.

b-CNPJ venceu prêmio

Os projetos b-CPF e b-CNPJ ganharam o 1º lugar no 18º Prêmio Criatividade e Inovação da Receita Federal em 2019. O projeto é do auditor-fiscal Ronald Cesar Thompson, que liderou o desenvolvimento por um equipe da RF.

Assim, Thompson buscou desenvolver uma forma mais segura, barata e eficiente de disponibilização de dados da Receita Federal aos órgãos de governo. Segundo o projeto, o uso de blockchain nesse serviço permite uma economia de até 4.000%.

Esse projeto acabou influenciando outros, como o de compartilhamento de dados entre as aduanas do Mercosul, que já está operando.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>