Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Bolsa da Alemanha cria empresa de tokens de imóveis e arte

Tokens são uma tendência, afirmam Theodor Weimer, CEO da Bolsa, e Manfred Knof, CEO do Commerzbank. Foto: Deutsche-Börse.

A bolsa da Alemanha e o Commerzbank, um dos principais bancos do país, serão sócios na 360X, que será um marketplace para tokens de imóveis e arte. “A plataforma facilita o investimento em classes de ativos que sofrem de falta de liquidez”, disse Carlos Kölzer, CEO da 360X.

A Deutsche Börse e o banco já tem participado de iniciativas que envolvem blockchain e ativos digitais. Ambos, junto com outros parceiros como o UBS e o Credit Suisse, investiram, por exemplo, na HQLAX, plataforma de troca de garantias, que as instituições já usam.

A 360X deriva da 360T, a maior plataforma de câmbio do mundo que Kölzer criou e depois vendeu para a bolsa alemã em 2015. Tanto que se tornou o líder global de câmbio da bolsa.

A Alemanha é um dos países que mais prepara o terreno para o avanço dos ativos digitais como bitcoin. Isso faz parte de sua estratégia de ser firmar como centro financeiro, após a saída do Reino Unido da União Europeia.

Um exemplo disso é que em 1 de julho deve entrar em vigor a legislação que permite aos fundos institucionais de investimentos mais populares colocarem dinheiro em criptomoedas. Os Spezialfonds poderão alocar até 20% de seus recursos em bitcoin, por exemplo. Há cerca de 4 mil desses fundos no país.

Tokens para dar liquidez a ativos

O plano da 360X é que dois mvps (produto mínimo viável) estejam prontos ainda neste ano. “Criamos negociações transparentes e com liquidez de ativos que não existem nos mercados digitais, ou seja, de arte e imóveis”, completou o CEO. Mas esse é so o começo, porque deverão vir outros ativos.

De acordo com o comunicado das instituições, os ativos serao fracionados e tokenizados. Isso vai facilitar o acesso e a negociação dos ativos, diz a empresa. “Estamos olhando para uma mega tendência”, completou o CEO da bolsa alemã.

“Estou convencido de que a bolsa precisa investir em novas classes de ativos. No futuro, vamos ver uma ampla tokenização e digitização de ativos que não sao negociados hoje”, completou.

Já o Commerzbank diz que leva a sério o investimento na 360X. Isso porque considera que poderá a ajudar a desenhar um dos ecossistemas de ativos digitais do futuro, afirmou Manfred Knof, CEO da instituição.

Photo: Manfred Knof – Theodor Weimer (©Deutsche Börse/Martin Joppen)
Photo: Carlo Kölzer (©360T)

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>