Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Softbank se associa a organização que promove uso de security tokens

Robô do Softbank, que mostrou interesse em security token. Foto: imjanuary, Pixabay.

O Softbank, conglomerado japonês de telecom e de investimentos em startups, se associou à Japan Security Token Association (JSTA). A instituição trabalha para o desenvolvimento do mercado de security tokens, que são emitidos em blockchain e com lastro em algum ativo ou título. Além disso, são investimentos de risco e com alguma expectativa de retorno.

O conglomerado é um dos maiores investidores em startups do mundo. Com isso, indica seu interesse em investir em empresas ligadas a security tokens ou em emitir esses criptoativos. A associação também agrega um peso significativo à JSTA. No Brasil, o Softbank investe em empresas como Loggi e Creditas, ambas unicórnios.

A JSTA foi fundada em 2019. A organização faz pesquisas e atividades sobre security tokens, um segmento que pode crescer de forma significativa nos próximos anos, desde que haja regulamentação.

Agora, a JSTA tem 10 membros regulares e 30 apoiadores. A associação também tem parcerias com as emissoras de tokens Securitize Inc. e Security Token Market LLC, ambas dos Estados Unidos, e com a Tokeny Solutions, de Luxemburgo. A associação tem o apoio de um programa da encubadora BlockchainHub.

Mais sobre security tokens em:

BTG Pactual paga segundo dividendo do ReitBZ, token lastreado em imóvel

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>