Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Robinhood, que negocia sete criptos, entra com pedido para IPO na Bolsa de Nova York

Robinhood pede IPO um dia depois de receber penalidade de US$ 70 milhões. Imagem: Robinhood.

A corretora online norte-americana Robinhood entrou nesta quinta-feira (1) com pedido de oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na Bolsa de Nova York (Nyse). Se aprovada, s segunda empresa que negocia criptomoedas em bolsa nos Estados Unidos (EUA), seguindo os passos da Coinbase, que lançou ações em abril na Nasdaq.

A Robinhood é mais uma empresa de criptos que entra no mainstream do mercado financeiro, mas diferente da Coinbase, opera com diferentes tipos de investimentos, inclusive criptomoedas e sem cobrar taxas. E em seu pedido à Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC), afirma que ganhou muito com a Dogecoin.

Opedido de IPO acontece um dia depois de o regulador do setor financeiro do país (Finra, na sigla em inglês) divulgar que aplicou na empresa uma penalidade de US$ 70 milhões. Isso porque deu informações falsas ou inconsistentes a seus clientes desde 2016. Assim, terá de pagar US$ 12,6 milhões a milhares de clientes e uma multa de US$ 57 milhões à Finra.

A Robinhood foi undada em 2013, na Califórnia (EUA), e cresceu rápido ao oferecer serviços como o de compra e venda de ações sem pagamento de taxas. Seu nome tem relação com isso, uma vez que a ideia da plataforma é democratizar o acesso ao mercado financeiro por pequenos investidores.

Os fundadores são Baiju Bhatt e Vladimir Tenev, que eram programadores no mercado. Eles deverão manter o controle da Robinhood. E vão usar o dinheiro para pagar dívidas.

O crescimento acelerado tem sido um ponto positivo da empresa, mas no caminho, há controvérsias., além da multa. Uma delas é a de que a Robinhood não cobra do cliente, mas dos formadores de mercado com quem opera. Acontece que com isso, dados dos clientes ficam com essas empresas.

Outra crítica é que o aplicativo da Robinhood tem incentivos aos clientes, o que muitas vezes leva a investimentos sem avaliação correta dos riscos e benefícios. E para completar, quando houve a onda de compra de ações da GameStop de pessoas que queriam “salvar” a empresa, a Robinhood não suportou a demanda e teve de limitar a compra de ações por cliente.

Robinhood será segunda empresa de criptos a fazer IPO nos EUA

Robinhood usará IPO para pagar dívidas, segundo a empresa. Imagem: Robinhood

A Robinhood entra na bolsa divulgando prejuízo. Segundo o prospecto que enviou à SEC, tinha US$ 81 milhões em ativos sob custódia em 31 de março de 2021, valor muito superior aos US$ 19,2 bilhões um ano antes. O lucro líquido em 2020 foi de US$ 7,45 milhões e receita líquida, de US$ 959 milhões.

A base de A base de usuários ativos por mês cresceu mais de 150%, para quase 18 milhões, sendo mais de 50% deles investidores iniciantes. Porém, teve uma receita de US$ 555 milhões no primeiro trimestre de 2021 e um prejuízo de US$ 1,4 bilhão para criar um fundo de emergência no caso GameStop.

A receita com Dogecoin respondeu por 34% das transações com os sete criptoativos da plataforma no primeiro trimestre. A moeda também respondeu por 6% da receita total da companhia no período. A moeda, a própria empresa afirma, é um risco, caso seu valor despencar. Criptoativos foram 17% da receita da Robinhood, enquanto no trimestre anterior o percentual era de 4%.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>