Mercado de Criptomoedas por TradingView

Morgan Stanley faz primeiro investimento em blockchain. E é em solução de ativos digitais

Morgan Stanley faz primeiro investimento em blockchain ao co-liderar rodada na Securitize, plataforma de títulos de ativos digitais

O Morgan Stanley fez seu primeiro investimento em blockchain ao co-liderar uma rodada de captação de US$ 48 milhões (cerca de R$ 290 milhões) na plataforma Securitize. A startup desenvolveu uma plataforma de investimentos em títulos digitais de ativos. Isso vai incluir compra e venda de ações tokenizadas.

Pedro Teixeira, co-head do Morgan Stanley Tactical Value, fundo que investiu na Securitize, vai entrar para a diretoria da startup.

“Fazemos investimentos de longo prazo em negócios a classes de ativos que estão à frente da curva. Portanto, nosso investimento na Securitize é um sinal de que acreditamos no crescimento e adoção de ativos digitais securitizados”, afirmou o executivo.

Assim, o Morgan Stanley se junta ao grupo de outros grandes banco dos Estados Unidos que já investem em blockchain. Isso inclui, por exemplo, o Goldman Sachs e o JP Morgan.

Além do fundo Morgan Stanley Tactical Value, o grupo de investidores dessa Series B inclui nomes como o Sumitomo Trust Bank, Ripio, Ripple, Blockchain Capital Ava Labs, IDC Ventures, Migration Capital e NTT Data.

Morgan Stanley se junta a outros bancos em blockchain

“Uma parceria maior com a Securitize nos posiciona bem para liderar a digitização dos serviços financeiros no Japão e em outros mercados”, disse Kazuteru Wakao, diretor geral do Sumitomo. O banco emitiu, em março, um token securitizado.

Assim como em rodadas anteriores, os investidores vão receber suas participações em ativos digitais securitizados pela Securitize. Segundo a plataforma, 300 mil investidores usaram a Securitize para investir em mais de 150 empresas desde sua fundação em 2017.

A Securitize faz o serviço de ponta-a-ponta da securitização dos ativos, ou seja, da emissão à venda. A empresa já tem também um braço de gestão de ativos, o Securitize Capital, e dois fundos de criptomoedas. Também tem uma carteira digital, a Exodus, que levantou US$ 75 milhões (cerca de 450 milhões).

De acordo com o CEO e co-fundador da Securitize, Carlos Domingo, a entrada de bancos como o Morgan Stanley e o Sumitomo mostram a confiança deles na adoção crescente de títulos de ativos digitais.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.