Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Moeda Seeds é escolhida por programa de aceleração da Mastercard

Moeda Seeds, de Taynaah Reis, participará de programa de seis meses da Mastercard. Foto: Moeda Seeds

A Mastercard escolheu seis fintechs para seu programa global de aceleração Start Path, incluindo a brasileira Moeda Seeds. É a única que usa blockchain.  O programa dura seis meses e as startups podem acessar os recursos da empresa como tecnologia e canais, além de clientes.

A Moeda Seeds fornece serviços financeiros para projetos de empreendedores do setor rural. A fintech afirma que realiza US $100 milhões ao ano em transações com 100 mil usuários globais e de seu cartão com Mastercard.

De acordo com a Mastercard, o mercado global de fintechs deve crescer a uma média de 20% ao ano nos próximos quatro anos. Por isso, a empresa vai a se aproximar dessas startups. Assim, é uma via de duas mãos: no mínimo, haverá um aprendizado é mútuo.

A Moeda Seeds, criada em 2017 por Taynaah Reis, afirma que competiu com cerca de 1,5 mil fintechs. A Asante Financial, do Quênia: que oferece empréstimos para pequenas empresas e comunidades carentes, também é uma das escolhidas.

O grupo inclui também a inglesa Cledara, de gerenciamento de softwares como serviço (SaaS), e a Jifiti, dos Estados Unidos, de financiamento do varejo.

Uma outra escolhida é a SpenDebt , também dos EUA, de solução de pagamento SaaS, e a Tippy (EUA), um sistema de gorjeta digital para o setor de beleza.

Desde o lançamento do Start Path, em 2014, o programa teve mais de 250 participantes. Essas empresas captaram mais de U$ 3 bilhões depois de passarem pela aceleração, uma média de US$ 12 milhões por startup.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>