Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Maior banco da Rússia vai lançar serviço de compra de ativos digitais e estuda moeda própria

Plataforma deve entrar em vigor com nova lei, em janeiro. Foto: Jacqueline Macou, Pixabay.

O Sberbank, maior banco da Rússia e da Europa Central e do Leste, vai lançar uma plataforma blockchain para compra de ativos digitais e estuda a possibilidade de emitir uma moeda digital própria.

O CEO do banco, German Gref, deu essa informação nesta segunda-feira (30), durante o Dia do Investidor do banco, quando foi apresentada a Estratégia de Desenvolvimento 2023, segundo o grupo de jornalismo russo RBC.

O lançamento da plataforma está atrelada à entrada em vigor da lei sobre ativos financeiros digitais. “A partir de 1º de janeiro, com a entrada em vigor da lei, queremos trazer ao mercado nossa nova plataforma de blockchain”, disse Gref.

Moeda própria

Em agosto, o diretor da divisão de negócios internacionais do banco, Sergei Popov, disse que a instituição poderia emitir um token digital indexado às cotações do rublo. O token poderia ser usado para liquidação de transações com outros ativos financeiros digitais.

A Rússia e o Sberbank têm mostrado interesse tanto em blockchain, quanto em criptomoedas. O novo serviço de ativos digitais é mais um dentre os que o banco anunciou recentemente.

O banco anunciou, também em agosto passado, que a partir de setembro, seus clientes corporativos poderiam comprar passagens aéreas por tokens na plataforma blockchain da S7 Airlines.

A plataforma da S7, que é baseada em Hyperledger Fabric, tem , por exemplo, um acordo com o banco Raiffeisenbank, pelo qual, quando os agentes de viagens clientes do banco reservam um bilhete, o sistema manda um pedido ao banco para confirmação de fundos. Se houver, já retira o valor, descontadando a comissão do agente, sem necessidade de garantias ou depósitos bancários. Tudo acontece em segundos, ao invés de dias.

Rublo digital

Mikhail Mishustin, disse que o crescente interesse em criptomoedas levará a mudanças para que essa expansão ocorra de forma organizada, sem riscos. Uma das adequações será no código tributário e no maior reconhecimento dos ativos digitais como bens.

Sobre a moeda digital, a expectativa é de que a Rússia tenha uma em 3 a 7 anos se o país começar o desenvolvimento agora. O fato de não estar à frente nessa corrida, para a Rússia, tem o benefício de não enfrentar os altos riscos financeiros sozinho de um projeto como esse e de poder estudar os desafios que os líderes vão enfrentar.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>