Credix lança primeiro pool de recebíveis USDC com seguro

Crédito com DeFi. Foto: Elias Falla, Pixabay.

A Credix, que capta recursos institucionais e empresta para startups usando blockchain, lançou um pool de recebíveis totalmente segurado para agricultores na Colômbia. Esse é o primeiro produto do tipo, segundo a startup. A liquidação dos contratos é com a stablecoin USDC, da Circle, assim como o reembolso dos investidores. O projeto é em parceria com a fintech Clave. Os investidores iniciais são a Solana Foundation e a Keyrock, que provê soluções de liquidez.

A estratégia da Credix é atender mercados emergentes, onde há muita gente e negócios que não têm acesso a crédito a taxas mais acessíveis. Para isso, usa finanças descentralizadas (DeFi), casando quem quer emprestar dinheiro em troca de retorno e quem precisa de recursos emprestados.

Nesse projeto com os agricultores colombianos, o retorno informado é em dólar e de cerca de 11% ao ano com duração de 40 a 45 dias. Depois desse prazo, os investidores podem sair ou continuar no investimento. “Essa iniciativa inovadora não apenas traz uma oferta única para o mercado, mas também tem o poder de causar um impacto social e econômico significativo”, afirmou Thomas Bohner, CEO da Credix.

O processo inclui a originação do empréstimo em pesos colombianos na Colômbia pelo ecossistema da Clave. Então, oferecem os recebíveis dos empréstimos como garantia para títulos que emitem por meio de um fundo master de falência. Isso é um tipo de investimento coletivo usado em mercados como nos Estados Unidos e na Europa.

A nota privada de crédito, que normalmente é registrado em agências de compensação como a Depository Trust Corporation, ou DTC, é comprada e liquidada na plataforma da Credix em USDC. À medida que os empréstimos são pagos, a Clave reembolsa os investidores por meio da plataforma em USDC. A Clave também faz hedge (proteção) de exposições cambiais para reduzir os riscos de câmbio associados à moeda fiduciária da transação.

O crédito privado subjacente é subscrito pela Clave por meio de APIs para se conectar diretamente com a seguradora CESCE Colombi. A Cesce é uma subsidiária da Agência de Crédito à Exportação da Espanha (CESCE Group”), que tem apoio do governo espanhol e acionistas como a Munich Re e resseguradoras parceiras.

Em 2023, a Clave originou quase 10 milhões de USDC por meio da Credix e a expectativa é aumentar esse valor até o final do ano para 150 milhões de USDC com a demanda da Colômbia. Recentemente houve uma emissão de notas privadas de US$ 100 milhões por afiliadas da Clave no começo deste mês para fomento comercial no país e a startup tem operações ligadas a crédito consignado do governo.

De acordo com Pablo Pizzimbono, CEO da Clave, “conseguir que investidores de todo o mundo investissem facilmente em nosso mercado de recebíveis colombiano era algo que até recentemente era impensável. Nossa ambição conjunta (com a Credix) é expandir e ampliar a parceria e atrair outros investidores nos próximos meses, conforme escalamos nossas operações juntos.”

Para Manuel Arevalo, presidente e CEO da CESCE Colombia, “a capacidade de segurar recebíveis subscritos por parceiros e originadores confiáveis irá expandir o fluxo de capital de investimento na região.”

“O uso da Solana pela Credix para movimentar valor globalmente de forma fácil e transparente para lugares onde é necessário é uma abordagem inclusiva de DeFi da rede”, afirmou Ben Sparango, chefe de desenvolvimento de negócios estratégicos da Solana Foundation.

“Como formador de mercado global, estamos sempre explorando avanços inovadores no espaço. Essa colaboração é um testemunho convincente do potencial transformador da tokenização em mercados emergentes, avaliou Kevin de Patoul, CEO da Keyrock.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *